Vasco empata com o Bahia e se complica no Campeonato Brasileiro

janeiro 31, 2021 /

 Leandro Castán ( foto) estica a perna e a chuteira acerta o rosto do goleiro Douglas

 

Vasco e Bahia empataram em 0x0 neste domingo, em São Januário. O resultado não foi bom para nenhuma das duas equipes, que se mantêm à beira da zona de rebaixamento. O Gigante da Colina, que teve o zagueiro Leandro Castán expulso, subiu para 37 pontos. O tricolor baiano saltou para 36.

O Fluminense joga neste domingo, às 20h30, no Engenhão, contra o Goiás. O Flamengo enfrenta o Sport, amanhã, às 20h, em Recife. Último colocado, o Botafogo vai a São Paulo para encarar o Palmeiras, na terça-feira, às 16h.

 

O empate do Vasco

Pressionado por não poder perder, o Vasco começou o jogo em ritmo lento, pois o Bahia também marcava a saída de bola. Em um início sonolento, a primeira chance foi do Vasco e surgiu só aos 15 minutos, quando Tales Magno chutou cruzado da esquerda e Renan Fonseca, mesmo enrolado, afastou o perigo.
As duas equipes tocavam muitas bolas sem objetividade. Aos 25, o zagueiro Marcelo Alves lançou Léo Matos pela esquerda, que fez o cruzamento, mas a zaga do Bahia afastou. Sem criatividade, Vasco e Bahia dependiam de um lampejo de algum jogador. O tricolor baiano tentou com o veloz Thiago, que arrancou pela esquerda e cruzou para a área procurando o atacante Gilberto, mas a defesa afastou. Aos 48, a melhor chance do jogo. Em um escanteio da direita pelo Bahia, Gregore resvala de cabeça, Thiago se enrola com a bola, que sobra para Capixaba. Ele ajeita o corpo e, de frente para o gol, chuta por cima.

Castán expulso

O Vasco voltou para o segundo tempo apertando o Bahia, que se defendia e saía em contra-ataque com Rossi e Gilberto. Aos 5 minutos, Benítez chuta fraco e Douglas defende. Em outra boa jogada, o argentino chuta de fora da área e Douglas faz excelente defesa. O Vasco encurralava o Bahia e, aos 17, em um escanteio da direita, Léo Gil subiu sozinho de cabeça e perdeu um gol incrível.
Benítez foi substituído por Igor Catatau. Logo na primeira jogada, o atacante entrou pela direita e chutou forte de esquerda. Douglas rebateu e o Bahia saiu em contra-ataque com Gilberto pela direita. Ele arrematou à esquerda de Fernando Miguel.
O Vasco seguiu atacando e marcou um gol aos 30 minutos, mas o juiz anulou porque Castán dividiu com Douglas na área e acabou acertando com a chuteira o rosto do goleiro. Na sequência Igor Catatau cabeceia para a rede, mas a jogada estava parada, pois houve falta em Douglas, que acabou sendo substituído por Anderson. Castán acabou sendo expulso. Para recompor o time, Vanderlei Luxemburgo colocou Caio Tenório, Carlinhos e Ricardo Graça nos lugares de Pec, Léo Gil e Leo Matos.
O Bahia tentou aproveitar a superioridade numérica. Aos 47, Capixaba toca de cabeça para a área, Fernando Miguel demora a sair. Ricardo Graça toca de cabeça e afasta o perigo. Dois minutos depois, Gilberto pega de primeira e a bola passa à esquerda de Fernando Miguel com perigo e perdendo a principal chance do time no finalzinho.

Resultados da 33ª rodada

Domingo (31/01/2021)

Vasco 0X0 Bahia – 16h

Coritiba 1 X 1 Grêmio – 16h

Atlético – GO 2 X 1 São Paulo – 16h

Atlético – MG X Fortaleza – 17h – em andamento

Internacional X Bragantino – 18h15 – em andamento

Ceará 0 X 2 Athletico – PR

Fluminense X Goiás – 20h30

 

Segunda-feira (01-02-2021)

Sport X Flamengo – 20h

Terça-feira (02-02-2021)

Palmeiras X Botafogo – 16h

Quarta-feira (17-02 -2021)

Santos X Corinthians – 19h

 

foto: Twitter do Vasco

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.