Tribunal Misto aprova por unanimidade o impeachment de Witzel por corrupção na saúde estadual durante a pandemia

maio 1, 2021 /

 

Por 10 votos a zero, o Tribunal Misto acaba de fazer história na noite de hoje ( 30/04) ao afastar, horas atrás,  definitivamente, Wilson Witzel do cargo de governador do Rio e de impedí-lo de ocupar qualquer cargo público nos próximos cinco anos. Witzel, o ex-juiz federal que desfraldou a bandeira da moralidade e do combate à corrupção durante a campanha que o levou, de carona no surto bolsonarista,  a conquistar o governo do estado em 2018, é o primeiro governador fluminense a deixar o poder depois de um processo de impeachment na Assembléia Legislativa do Rio. Na Alerj, o  pedido de impeachment  de Wilson Witzel foi de autoria dos deputados Luiz Paulo Corrêa da Rocha e Lucinha.

Witzel, segundo o processo julgado hoje por cinco desembargadores e cinco deputados, foi quem comandou o esquema de corrupção dentro da secretaria estadual de saúde em plena pandemia, no ano passado. Na ocasião, a organiiação social Iabas faturou, sem licitação, R$ 850 milhões, dinheiro público, para construção e administração de oito hospitais de campanha para atender exclusivamente pacientes da covid-19 em várias regiões do estado.

Dos oito hospitais de campanha, apenas dois foram entregues pelo governo estadual em 2020: os de São Gonçalo e o do Maracanã. Além de ganhar dinheiro irregularmente pelo contrato com o Iabas, os integrantes do esquema de corrupção na saúde estadual pediram ao então governador a requalificação do Instituto Unir, um dos tentáculos do esquema corrupo que fez Witzel a perder o cargo hoje. A decisão contrariou todos os pareceres técnicos anteriores e não teve nenhuma base jurídica, segundo os membros do Tribunal Misto.

Já em relação à contratação da OS Iabas para a construção e operação de  hospitais, nove dos dez membros condenaram Witzel. A exceção foi o deputado estadual Alexandre Freitas, que entendeu não haver provas de que o ex-governador participou diretamente da contratação fraudulenta da instituição.

Com a finalização do julgamento, será elaborado o acórdão oficializando as decisões tomadas pelo Tribunal Especial Misto. Em seguida, todos os interessados serão intimados formalmente. Nesse momento, fica formalizada a perda de mandato de Witzel e Claudio Castro (PSC) se torna oficialmente governador em definitivo —a expectativa é que isso ocorra ainda nesta sexta-feira

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.