Temer cria Ministério Extraordinário da Segurança Pública para coordenar combate ao crime organizado em todo País

fevereiro 17, 2018 /

                 

Depois de reunir-se, no anexo do Palácio Guanabara, durante 1h40m,com o governador Luiz Fernado Pezão e  outras autoridades do Rio do mundo político e judicial, o presidente Michel Temer anunciou hoje(17) a criação do Ministério Extraordinário de Segurança Pública. O novo órgão foi criado para coordenar as ações de combate à violência e ao crime organizado em todo o País. Temer veio ao Rio para esmiuçar aos deputados federais e estaduais do Rio como serão executadas as ações operacionais previstas e autorizadas pelo decreto que a Câmara dos Deputados começa a votar já na próxima semana. Temer estava acompanhado de vários ministros, entre eles Moreira Franco (Casa Civil) e Torquato Jardim ( Justiça).

          Na página principal do site da Presidência da República, Temer usa um vídeo institucional para explicar aos brasileiros os motivos que o levaram a assinar o decreto da intervenção na segurança pública do Rio. No vídeo, o presidente Temer repete o tom das declarações feitas ontem em Brasília no evento em que anunciou a decisão de usar o artigo 34 da Constituição para afastar os responsáveis pela segurança e nomear um general para por fim à onda de violência no Rio nas ações patrocinadas por facções do crime organizado e por milícias que agem em várias cidades fluminenses.

          O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, negou ter ficado aborrecido por não ter participado da reunião na qual Temer decidiu-se pela intervenção na segurança pública no Rio. Maia comentou que é vítima de um “fantasma do Palácio do Planalto” que vive fazendo intrigas com o seu nome. O Presidente da Câmara não respondeu ao jornalista que lhe perguntou se é candidato a Presidente da República, a governador do Rio ou à reeleição para deputado federal. O Comandante Militar do Leste, general Walter Souza Braga Netto, será o responsável por todas as ações de segurança pública enquanto durar a intervenção no setor de segurança do Rio. Os prefeitos do Rio, Marcello Crivella, Washington Reis ( Duque de Caxias), Anabal Barbosa (Seropédica) e Fernando Jodão ( Angra dos reis) também participaram da reunião convocada por Temer.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.