STF desmente fala de Bolsonaro de que foi impedido de agir contra Covid-19

janeiro 18, 2021 /

O presidente repete sempre a narrativa de que o STF o impediu de fazer qualquer ação em combate ao coronavírus em estados e municípios

Em nota divulgada nesta segunda-feira (18/1), o Supremo Tribunal Federal (STF) busca colocar um ponto final na polêmica em torno do papel do governo federal, dos estados e dos municípios no enfrentamento da pandemia de Covid-19. “Não é verdadeira a afirmação, em redes sociais, de que a Suprema Corte proibiu o governo federal de atuar no enfrentamento da Covid-19”, esclarece o Supremo, que, desta forma, desmente uma das principais narrativas do presidente Jair bolsonaro (sem partido), que reiteradamente afirma que o STF o impediu de fazer qualquer ação em combate ao coronavírus em estados e municípios.

 

O momento mais recente em que Bolsonaro repercutiu a “falsa decisão do STF” foi no programa do Datena, na última sexta-feira (15/1): “Vou repetir aqui: qual moral tem João Doria e Rodrigo Maia em falar em impeachment ou me acusar disso tudo que está acontecendo aí, se eu fui impedido pelo Supremo Tribunal Federal de fazer qualquer ação em combate a coronavírus em estados e municípios? Pelo Supremo Tribunal Federal, eu tinha que estar na praia agora, Datena, tomando uma cerveja”.

Durante a entrevista, o presidente ainda ressaltou: “O erro meu agora foi não atender o Supremo e estar interferindo, ajudando quem está morrendo em Manaus, com cilindros, com remoções, com tratamento precoce também. Manaus estava abandonada”.

Porém, o STF ressalta que, na verdade, o Plenário decidiu, no início da pandemia que União, estados, Distrito Federal e municípios “têm competência concorrente” na área da saúde pública para realizar ações de mitigação dos impactos do novo coronavírus. “Esse entendimento foi reafirmado pelos ministros do STF em diversas ocasiões”, diz a nota da Corte.

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.