Sete cidades da Baixada estão vacinando hoje contra covid-19 os trabalhadores da saúde e grupos de idosos

janeiro 20, 2021 /

Kelly Cristina (foto), 43 anos, enfemeira, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a covid-19 em Belford Roxo   

 

Sete cidades da Baixada Fluminense iniciaram hoje ( 20/01) a vacinação contra covid-19 nos seus profissionais de saúde e em idosos que vivem em instituições: Nova Iguaçu, Nilópolis, Mesquita, Queimados, Japeri, Seropédica e Guapimirim. A população desta região, onde moram cerca de 4 milhões de pessoas, é uma das mais atingidas pelo novo coronavírus, mas a incapacidade do governo federal provoca um novo problema: a falta de insumos para vacinas CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, e a Astrazeneca-Oxford, cuja produção está sendo feita pela Fiocruz.

Um novo lote de vacinas só deverá ficar pront em março. Até lá, apenas quem trabalha na linha de frente no enfrentamento da covid-19  e um segmento de idosos estão sendo vacinado com a chegada ao Rio do primeiro lote da CoronaVac, um total de 487.520 doses para os 92 municípios do estado do Rio de Janeiro. Em Nova Iguaçu,  6.634 médicos intensivistas, enfemeiros , técnicos de enfermagem e outros trabalhadores de saúde pública começaram a ser vacinados hoje no HGNI ( Posse).

 

Kelly Cristina é a primeira a ser vacinada contra em B.Roxo

  A Prefeitura de Belford Roxo recebeu, nesta terça-feira (19/01), 3.687 doses da vacina Coronavac para a fase inicial da campanha. A primeira pessoa a ser imunizada foi a enfermeira Kelly Cristina Barbosa de Lima, 43 anos, que é técnica do Hospital Municipal. À medida em que as doses forem chegando ao município, 48 postos de saúde serão colocados à disposição da população.

Depois de Kelly Cristina ser vacinada, os funcionários do Hospital Municipal, onde a cerimônia foi realizada, começaram a ser imunizados. “Confesso que não acreditei. Mas fico orgulhosa em poder colaborar com este momento histórico para o país. Nesse período de pandemia acredito que atendi mais de 600 pessoas com Covid – 19″, destacou Kelly.

Primeira vacinada contra Covid em Japeri atua na saúde municipal há 30 anos

 

Psicóloga e Coordenadora do Programa de Saúde da Mulher, Ruth Valentim (56) recebeu dose da CoronaVac às 8h06 desta quarta (20). Campanha terá vacinação volante para idosos e profissionais da rede

Psicóloga e Coordenadora do Programa de Saúde da Mulher, Ruth Valentim (56) recebeu dose da CoronaVac às 8h06 desta quarta (20). Campanha terá vacinação volante para idosos e profissionais da rede

 

 Um dia que ficará marcado na história de Japeri, na Baixada Fluminense: assim começou esta quarta-feira (20), quando a 1ª dose da vacina contra o coronavírus foi aplicada em Ruth Valentim (56), às 8h06, na Unidade Mista de Engenheiro Pedreira, no bairro Mucajá. Funcionária da rede municipal de saúde há 30 anos, a psicóloga e coordenadora do Programa de Saúde da Mulher, a moradora de Engenheiro Pedreira celebrou a chegada do imunizante.

“É uma emoção que ultrapassa o campo profissional. Me sinto muito honrada por representar colegas que, assim como eu, dedicam suas vidas a cuidar da população em tempos tão difíceis como os que vivemos desde que a pandemia começou. Parabenizo a todos os responsáveis por este avanço da ciência. Viva o SUS!”, comemorou.

A dose foi uma das 1.715 entregues à Secretaria Municipal de Saúde nesta terça (19). Além de profissionais de saúde em atividade, nesta fase da campanha serão vacinados idosos com 75 anos ou mais e pessoas com idade acima de 60 anos que residam em residências terapêuticas, asilos, Caps e afins.

 

Luiza Oliveira, 81 anos, a primeira idosa vacinada contra covid-19 em Japeri

Integrante deste grupo prioritário, a aposentada Luiza Oliveira (81) foi a primeira idosa a receber o imunizante no município. Sorridente, ela conta que vai continuar respeitando o isolamento social até que a vida volte ao ‘novo normal’ e encoraja outros a seguirem seu exemplo. “Vi na televisão que precisava tomar a vacina a partir de hoje. Não perdi tempo e cheguei logo cedo aqui, onde sempre atualizo minha caderneta. Sei que tem gente desconfiada, mas eu não tenho medo, porque sei que as vacinas só nos fazem bem”, declarou a moradora do bairro

Como se vacinar?

A imunização nesta primeira fase se dará, principalmente, de forma volante: quatro equipes – compostas por técnicos de enfermagem, enfermeiros e agentes de saúde – são responsáveis por imunizar idosos cadastrados junto à Semus em suas residências. Uma outra equipe foi mobilizada para a vacinação de profissionais de saúde em exercício na rede municipal.

Além disso, duas unidades de saúde fazem parte da campanha e estão à disposição do público-alvo das 9h às 16h: a Unidade Mista de Engenheiro Pedreira (Av. Tancredo Neves, 634-716 – Parque Mucajá, Engenheiro Pedreira) e o Posto de Saúde de Japeri (Av. Dr. Arruda Negreiros, 48 – Centro, Japeri).

Para a prefeita Drª. Fernanda Ontiveros, o início da imunização é o primeiro passo para que a pandemia chegue ao fim. “Como médica, é um alento enorme saber que o imunizante chegará logo a quem mais precisa. Quero registrar minha gratidão a todos os profissionais da ciência empenhados nesta guerra contra a Covid-19. É um dia de muita alegria para nós, mas é preciso que a população continue se protegendo até que o país alcance a meta de vacinados. Juntos podemos vencer este vírus”, declarou a gestora ao lado do secretário da Pasta, Francisco Nacelio.

Para se vacinar, é preciso apresentar documento de identificação com foto, CPF e Cartão do SUS ou, no caso de profissionais de saúde, identidade profissional, cartão do SUS e CPF.

 

Ex-Combatente é o primeiro vacinado em Nilópolis

O primeiro a receber a vacinação contra a Covid-19 em Nilópolis nesta quarta-feira foi o Ex-Combatente da Segunda Guerra Mundial João Amaro dos Santos, com 95 anos.

O tenente da Marinha do Brasil defendeu uma frota de navios mercantes de um submarino alemão perto do Estreito de Gibraltar durante a Segunda Guerra Mundial. Setenta e cinco anos depois, ele lutou novamente, mas desta vez com o novo coronavírus.

“Eu nem consigo falar de tão emocionado e alegre que fiquei por ter sido escolhido. A injeção nem doeu, enfrentar batalhas é bem pior”, afirmou o viúvo de dona Edith Santos e pai de quatro filhos. Morador do bairro Paiol, ele saiu de casa usando um terno ornado com suas inúmeras medalhas.

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.