o marqueteiro Cacá está de volta à Comunicação de Nova Iguaçu

ROGÉRIO LISBOA MUDA NA COMUNICAÇÃO COM A VOLTA DO MARQUETEIRO CACÁ COLONNESE A NOVA IGUAÇU

janeiro 2, 2018 /

Cobrado por secretários, vereadores e pelo PT, o prefeito Rogério Lisboa ( PR ) revelou ao novaiguassuonline, ao sair da academia em que malha desde meados de 1997, que decidiu mexer na área de Comunicação de seu governo no início de 2018. Lisboa entregará o comando das ações neste setor neste ano eleitoral ao marqueteiro Carlos Marcos Colonnese, 60 anos, o Cacá, proprietário da empresa paulista Campanha, Comunicação e Estratégia. O profissional de publicidade é um velho conhecido do ambiente político de Nova Iguaçu e de outras cidades do Rio. Cacá era o dono da Supernova, Mídia e Comunicação, a mesma que fez a campanha de Lindberg Farias, atualmente Senador pelo PT do Rio, para Prefeito em 2004 e logo depois foi contratada irregularmente por R$ 600 mil pela Prefeitura para receber o que a campanha petista ficou lhe devendo de um total de R$2,7 milhões. O escândalo da Supernova é um dos 13 inquéritos a que Lindberg, aliado de Lisboa, responde no Supremo Tribunal Federal. Na campanha de 2012, Cacá atuou na campanha de Alexandre Cardoso, em Duque de Caxias, e esteve à frente do marketing da campanha vitoriosa de Rogério Lisboa para prefeito de Nova Iguaçu em 2016.

O prefeito de Nova Iguaçu decidiu intervir pessoalmente na Comunicação da Prefeitura, antes entregue oficiosamente ao comando de Erika Borges, primeira dama da cidade, depois de ouvir muitas críticas ao desempenho dos responsáveis pela área. As jornalistas Mônica Ramos, “Assessora” do prefeito para assuntos de mídia e para pautas da grande imprensa, e sua colega e amiga Márcia Martins não tem qualquer vivência com o cotidiano dos problemas do município de Nova Iguaçu e de sua sociedade. Mônica atuou na Assessoria de Imprensa na última campanha de Rogério e trouxe para Nova Iguaçu a atual Assessora de Imprensa do gabinete do Prefeito. Os veículos de Comunicação da região da Baixada Fluminense não tem acesso ao prefeito e alguns jornais diários e mídias sociais raramente foram,no ano passado, informados sobre as ações do governo e de seus secretários. Erika, a esposa do prefeito, tem como referência na área de Comunicação um cargo político para o qual foi nomeada pelo deputado estadual Jorge Picciani ( o presidente da ALERJ que está preso) para a Subediretoria da Tv Alerj. Erika , que na Assembléia Legislativa ganhou a matrícula 416.150-1,foi exonerada do cargo em 7 de maio de 2012, quando seu marido era deputado estadual.

“Preciso de um profissional que me indique a melhor estratégia de Comunicação para 2018. Não entendo nada disso, mas o Cacá entende e certamente vai me dar uma grande contribuição”, espera Rogério Lisboa, um prefeito que até até agora, ao longo de seu primeiro ano como prefeito, só assinou contratos emergenciais ( sem licitações) e que convocou a Câmara de Vereadores para uma sessão extraordinária amanhã (2/2018) com o propósito de lhe autorizar a prorrogar o decreto de calamidade financeira que lhe permitirá continuar contratando serviços sem licitar. Aos que lhe cobram uma presença positiva na mídia, ele responde : ” Sinceramente, até agora não fiz nada”, reage com um um largo sorriso para justificar seu distanciamento dos veículos de comunicação ao longo do ano passado.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.