Rio de Janeiro registra aumento de aberturas de empresas no primeiro trimestre de 2021

abril 6, 2021 /

Meses de fevereiro e março bateram o recorde de novos negócios dos últimos 20 anos

O primeiro trimestre de 2021 está marcando a retomada da economia no Estado do Rio de Janeiro. De janeiro a março, a Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, registrou 14.938 novas empresas abertas no estado do Rio, um aumento de 40,5% em relação aos três primeiros meses de 2020 (10.636 novos negócios).

Os meses de fevereiro e março de 2021 ainda bateram o recorde de aberturas nos últimos 20 anos. Só em março foram contabilizadas 5.862 novas empresas. O número é 82,5% maior do que o registrado no mesmo mês em 2020 (3.212). Já em fevereiro, a Junta Comercial somou 4.720 novos negócios, um aumento de 32% em relação a fevereiro de 2020 (3.565). Um ano antes da pandemia, no primeiro trimestre de 2019, o número de novas empresas chegou a 11.615, 22,2% a menos do que em 2021.

– O Governo do Rio tem buscado apoiar o empreendedor fluminense com medidas para reduzir a burocracia, melhorar o ambiente de negócios e facilitar a abertura de empresas, aumentando, consequentemente, o potencial do Estado para fazer negócios e assim gerar empregos e renda para a população – afirma o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Leonardo Soares.

Durante todo o período de pandemia, a Jucerja não parou, realizando todos os processos de forma digital.

– A Junta vem trabalhando para tornar os procedimentos mais ágeis, alcançando a meta estabelecida pelo Governo do Estado de até duas horas para abertura de novas empresas. Em fevereiro e março, a média de tempo foi de 41 e 43 minutos, respectivamente – destaca o presidente da Jucerja, Affonso D’Anzicourt.

Geração de empregos

Segundo o secretário, o aumento de novas empresas pode ser o reflexo de uma nova economia que está sendo criada neste período de pandemia, em que o país inteiro está enfrentando o problema do desemprego. Soares acredita que o empreendedorismo tem sido uma saída buscada por muitas pessoas.

– Além disso, estamos apostando na construção civil para gerarmos novas vagas de trabalho formais, com carteira assinada. Vamos lançar quatro concessões de rodovias até o fim do ano. É uma das formas de atuação do Governo do Estado para oferecer oportunidades para o trabalhador fluminense, aquecendo a nossa economia e oferecendo serviços de qualidade para a população – explica Soares.

Ele ainda destaca a realização de leilões para trazer novas usinas termelétricas para o Rio de Janeiro.

– Estamos fazendo o nosso dever de casa, pois não temos tempo a perder. Conseguimos modernizar a legislação local sobre geração de energia e acreditamos que estes quatro leilões de termelétricas, que são feitos em âmbito nacional, podem trazer três empreendimentos para o nosso estado. E cada um deles gera quase 3 mil empregos na construção civil – diz o secretário.

Abertura de Empresas (top 10 – setores) de janeiro a março de 2021

– Serviços Combinados de Escritório e Apoio Administrativo: 540

– Comércio Varejista de Artigos do Vestuário e Acessórios: 469

– Atividade Médica Ambulatorial Restrita a Consultas: 394

– Restaurantes e Similares: 394

– Atividades de Consultoria em Gestão Empresarial: 368

– Lanchonetes, Casas de Chá, de Sucos e Similares: 366

– Comércio Varejista de Mercadorias em Geral, com Predominância de Produtos Alimentícios, como Minimercados, Mercearias e Armazéns: 291

– Serviços de Engenharia: 264

– Construção de Edifícios: 263

– Treinamento em Desenvolvimento Profissional e Gerencial: 239

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.