POETA SOLANO TRINDADE É LEMBRADO EM EVENTO DE AFRICANIDADE EM BELFORD ROXO

abril 16, 2018 /

O poeta pernambucano Francisco Solano Trintade foi tema de homenagem da Primeira Formação dos Multiplicadores da Africanidade: As conquistas materiais e imateriais do negro no século XX e XXI. O evento, promovido pela Divisão de Projetos Especiais da Secretaria Municipal de Educação de Belford Roxo, aconteceu no auditório do Polo Cederj, no bairro São Bernardo e reuniu professores da rede municipal.

“Nossas discussões serão levadas pelos professores para os alunos e eles serão nossos multiplicadores”, disse a professora Norma Sueli da Divisão de Projetos Especiais. Durante o encontro as aldeias indígenas que ocuparam o município em séculos passados também foram motivos de debate.

A doutoranda Maria do Carmo Gregório, professora da Escola Municipal Jorge Ayres de Lima, no bairro Parque São José, palestrou sobre Solano Trindade. O poeta, descendente de negros e indígenas, se estivesse vivo, estaria completando 100 anos de idade. Maria lembrou que Solano foi um dos idealizadores e organizadores do I Congresso Afro-Brasileiro, ocorrido em 1934, em Recife e em 1937 participou do segundo congresso afro-brasileiro, em Salvador.

 

Foto: Rafael Barreto

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.