A pedido de Pezão, Temer assina hoje decreto de intervenção federal na segurança pública do Rio

fevereiro 16, 2018 /

 

 

 

O Presidente Michel Temer assina hoje , durante cerimônia prevista para as 13 horas no Palácio do Planalto, o decreto de intervenção federal na segurança pública do Estado do Rio de Janeiro. O instrumento extremo está previsto na Constituição, diante da gravidade que o Rio enfrenta de desordem pública. Cenas de ataques de gangues a turistas durante o Carnaval e de assaltos à mão armada em várias áreas regiões do Rio, além de assassinatos de policiais, repercutiram em todo o País e no exterior O governador Luiz Fernando Pezão, que criticou os atos de vandalismo e o aumento da violência, admitindo falhas das Polícias Civil e Militar no esquema de segurança pública, participou ontem de uma reunião convocada às pressas pelo Palácio do Planalto. Pezão voltou agora pouco a Brasília num avião da Força Aérea Brasileira, colocado à sua disposição pelo Presidente Michel Temer, para tratar dos últimos detalhes para o decreto da intervenção. O Secretário de Segurança Púbica, Roberto Sá, será afastado de suas funções, para que o Comandante Militar do Leste, general Braga Neto, assuma o comando de todas as forças de segurança pública do Rio. A previsão é a de que o período desta intervenção vá até 31 de dezembro deste ano. o Presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira, também participou da reunião que decidiu pela intervenção. O Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também foi convencido a apoiar a intervenção. O decreto do Presidente Michel Temer, que será votado na próxima semana pelos congressistas, poderá se transformar num duro golpe no crime organizado que amedronta os moradores das principais cidades do Estado do Rio de Janeiro, a unidade da federação com a maior  crise econômica e moral da história recente.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.