Paulo Gustavo tem piora e situação do humorista é de extrema gravidade

maio 3, 2021 /

O quadro de saúde do humorista Paulo Gustavo, infectado com a covid-19 desde 13 de março, regrediu nas últimas 24 horas. Devido a uma fístula bronquíolo-venosa, inflamação na região dos pulmões que possibilitou a passagem de ar na corrente sanguínea, o ator apresentou um quadro de embolia gasosa disseminada.

Na tarde de domingo (2/5), a equipe que acompanha Paulo Gustavo chegou a diminuir o nível de sedação do ator, o que permitiu que ator ficasse algumas horas acordado e interagindo o marido dele, o dermatologista Thales Bretas, e com médicos. Por conta da embolia, contudo, houve piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais do humorista. A situação clínica dele, no momento, é instável e de extrema gravidade.

Leia o boletim médico mais recente sobre a situação de Paulo Gustavo

Ontem à tarde, após redução dos sedativos e do bloqueador neuromuscular, o paciente acordou e interagiu bem com a equipe profissional e com o seu marido.

À noite, subitamente, houve piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais, quando novos exames demonstraram ter havido embolia gasosa disseminada, incluindo o sistema nervoso central, em decorrência de uma fístula bronquíolo-venosa.

Infelizmente, a situação clínica atual é instável e de extrema gravidade.

A família do ator continua agradecendo todo o carinho e pedindo orações para uma recuperação de Paulo Gustavo, assim como das demais pessoas acometidas por essa doença terrível.

 

foto: Globo/Victor Pollak

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.