Palmeiras vence o Santos nos acréscimos e conquista o bicampeonato da Libertadores

janeiro 31, 2021 /

Na foto (Twitter do Palmeiras), o  atacante Breno Lopes saiu do banco de reservas para fazer o gol do título
Um gol de Breno Lopes (ex-Juventude), aos 53 minutos do segundo tempo, deu o bicampeonato da Libertadores neste sábado (30), no Maracanã, ao Palmeiras, que venceu o Santos por 1×0.
O jogo foi truncado e os times tiveram poucas chances. O Palmeiras “vira a chave”, pois irá disputar o título da Copa do Brasil contra o Grêmio. Ao Santos, resta apenas somar mais pontos no Brasileiro para tentar uma vaga na próxima Libertadores.
Palmeiras e Santos começaram o jogo com cautela para evitar espaços. A primeira chance real foi do Santos, aos 5 minutos. Pará recebeu de Kaio Jorge pela direita. Ele avança e chuta com perigo, mas a bola passa à direita de Weverton. O Palmeiras respondeu aos 11, com Rony invadindo pela esquerda e cruzando fechado. O goleiro John espalma e afasta o perigo. As duas equipes foram se soltando e as chances surgindo. Aos 20, Soteldo escapou pela esquerda e cruzou para Diego Pituca, mas o zagueiro Luan se antecipa e joga para a linha de fundo. Em um vacilo de Felipe Jonatan, Marcos Rocha cruza, mas Luiz Adriano vacila e o goleiro John sai para fazer a defesa, tranquilizando a defesa do Santos. Com o jogo truncado, as chances demoraram a aparecer. Em uma delas, Raphael Veiga invade pela direita da defesa do Santos e bate cruzado. A bola passa raspando a trave e o goleiro John só observa. O Santos tenta dar o troco. Felipe Jonatan cruza, Marinho fecha na área, mas não completa. O Palmeiras respondeu aos 43, com Rony tocando para Luiz Adriano. O atacante gira e não consegue dominar na área. Foi a última jogada de perigo do primeiro tempo.
Breno Lopes, o herói
O forte calor prejudicou o andamento do jogo e o segundo tempo começou em ritmo lento. O primeiro momento de perigo foi proporcionado pelo Palmeiras. Gabriel Menino cruza da esquerda, Rony se estica, mas não consegue completar. O Santos respondeu com uma jogada ensaiada em cobrança de falta. Soteldo rola para Marinho, que cruzou na medida para Lucas Veríssimo, que mergulhou e tocou de cabeça para fora. Aos 18, Raphael Veiga bateu bem uma falta, a bola passou raspando o travessão e assustou o goleiro John. Aos 29, Lucas Veríssimo vacila e Luiz Adriano rouba a bola, lançando em seguida para Rony, mas Alison chega na cobertura e afasta o perigo. O Santos vai ao ataque com Diego Pituca, que chuta forte e Weverton espalma. Na sobra, Felipe Jonatan pega de primeira, mas a bola sobe. Os times começam a reforçar a marcação.
No Santos, Cuca tirou Sandry e colocou Lucas Braga. Abel Ferreira sacou Zé Rafael e Gabriel Menino e colocou Patrick de Paula e Breno Lopes. Cuca lançou ainda Madson e Wellington tentando dar um gás ao Santos. Já nos acréscimos, o técnico Cuca tentou prender a bola e foi expulso. No reinício do jogo, já aos 53 minutos, Rony cruzou da direita para a área. O lateral Pará não sai do chão e o atacante Breno Lopes sobe e cabeceia no ângulo esquerdo do goleiro John para fazer o gol do bicampeonato do Palmeiras.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.