Operação Lei Seca flagra mais de 200 motoristas embriagados

fevereiro 17, 2021 /

 

Durante o feriado prolongado de Carnaval, a Operação Lei Seca reforçou as ações de conscientização e fiscalização, com um esquema especial durante o dia e à noite em todo o estado. Ao todo foram abordados 1.333 motoristas e destes, 207 tinham sinais de embriaguez, o que representa 15,6% do total de abordagens.

Na Região dos Lagos, somente em Arraial do Cabo o percentual de alcoolemia foi de 26,3% e, de 171 motoristas abordados, 45 tiveram sua carteira de habilitação suspensa.

 

– Apesar deste ano não ter acontecido as tradicionais festas de carnaval, desfile de blocos de rua e Sapucaí, foi grande o deslocamento de pessoas nas ruas durante o feriado prolongado. Abordamos mais de 1 mil motoristas e mais de 200 estavam com sinais de alcoolemia. Este elevado número de pessoas que insistem em dirigir alcoolizadas é um problema de comportamento social que precisa ser mudado.  – alertou o Superintendente da Operação Lei Seca, tenente-coronel Marcelo Rocha.

Neste período foram realizadas blitzes de fiscalização nas principais rodovias estaduais, em parceria com o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv). Além das ações de fiscalização, o trabalho de conscientização também foi intensificado durante o período para alertar a população sobre o perigo da mistura de álcool e direção.

– Por isso estamos nas ruas, todos os dias, dia e noite, para evitar que estes motoristas alcoolizados provoquem acidentes. Há quase 12 anos a Lei Seca vem reforçando a mensagem para que o motorista “nunca dirija depois de beber!” – completa o superintendente.

Fotos: Magno Segllia e Paulo Fernandes 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.