Ocupação hoteleira para o Carnaval chegará a 85%

janeiro 23, 2018 /

A expectativa do setor hoteleiro para o Carnaval de 2018 é de que a ocupação deste ano supere o resultado de 2017, chegando a 85% na média geral da cidade. No ano anterior, o percentual ficou em 78%. Na região da Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, 70% dos quartos já estão reservados, enquanto na Zona Sul o índice alcança 78%. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira do Estado do Rio (ABIH-RJ) e do Sindicato dos hotéis do município do Rio de Janeiro (Sindhotéis-Rio).

De acordo com o secretário de Turismo, Nilo Sergio Felix, a cidade do Rio está preparada para receber um número igual ou superior ao do ano passado. “O Carnaval do Rio já é tradicional atrai foliões de todas as partes do mundo. Temos certeza de que esse ano não será diferente. Vamos mostrar porque é a melhor festa do Brasil”, disse o secretário.

Segundo a Riotur, a expectativa é de que o Rio receba 1, 5 milhão de turistas no período, sendo mais de 6 milhões de foliões para a festa. Sendo assim, a programação para o Carnaval prevê mais de 600 desfiles de 464 blocos autorizados. Já Alexandre Gomes, gerente de operações do Píer Mauá, afirmar que, entre os dias 9 e 13 de fevereiro, deverão passar pelo Píer 14 mil turistas com a chegada de seis embarcações. “A temporada de cruzeiros desse verão aumentou 12% em relação à temporada anterior”, ressaltou Alexandre Gomes.

A rede hoteleira do interior também está preparada para receber os turistas, pois são 38 mil quartos disponíveis e vários eventos pelo estado. As opções também incluem programas para quem faz ecoturismo ou pretende apenas descansar. “O turismo cultural em municípios como Petrópolis, Vassouras e Valença é uma ótima oportunidade de conhecer um pouco mais da nossa história e agregar conhecimento ao seu passeio. Porém, há quem prefira roteiros mais ligados à natureza. Nossos parques estaduais são ideais para relaxar com a família ou até mesmo se aventurar em esportes radicais. O Estado do Rio é muito rico em diversidade e, por isso, não falta opção para quem quer curtir a folia e para quem quer fugir dela”, explicou Nilo.

Foto:Divulgação

Aloma Carvalho