Nova Iguaçu ganha novo espaço de acolhimento para crianças em situação de vulnerabilidade social

junho 10, 2020 /

A Prefeitura de Nova Iguaçu, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, entregou nesta terça-feira (9), mais um espaço de acolhimento para crianças em situação de vulnerabilidade social. A Casa de Acolhida para Crianças Laranja Lima, em Miguel Couto, tem capacidade para acolher até 15 crianças entre 4 a 12 anos.

A casa, de dois andares, tem cinco quartos equipados com ventiladores e ares-condicionados, cozinha, rampa de acessibilidade, banheiros para meninos e meninas, sala de coordenação, de equipe técnica e sala de televisão, biblioteca e espaço com pula-pula, além de uma sala onde as crianças terão oficina de música. O espaço ainda tem um galinheiro para que as crianças tenham contato com os animais e, futuramente, será criada uma horta. Neste momento, a casa tem cinco crianças acolhidas por ordem judicial, sendo três meninos e duas meninas.

“São crianças que tiveram seus direitos violados e, por medida judicial, foram retiradas de suas residências até que sejam definidas suas situações de vida, como uma nova família ou o retorno para sua família de origem”, afirmou a secretária de Assistência Social de Nova Iguaçu, Elaine Medeiros.

De acordo com a coordenadora do abrigo, Graciene Alves Rosa de Azevedo, as crianças terão contato com a natureza e o meio ambiente.

“Vamos fazer uma horta para incentivar o plantio de folhas, como alface, cheiro-verde, cuidar das plantas e árvores frutíferas. O que for plantado e cultivado poderá ser usado no cardápio das crianças. Eles ainda vão ter esse contato com o meio ambiente e sua preservação”, contou ela.

Além da Casa de Acolhida para Crianças Laranja Lima, Nova Iguaçu conta com a Residência Inclusiva Serra de Madureira, para pessoas com Deficiência, a Casa de Acolhida Flor de Laranjeiras, para adolescentes meninas, ambos em bairro da luz, e a Casa de Acolhida para Terceira Idade Dourado Laranjais (Cati), em Caioaba.

Aloma Carvalho