Nova fábrica da Carta Fabril vai gerar 500 empregos em Piraí

fevereiro 5, 2021 /

 

Carta Fabril vai investir R$ 350 milhões em unidade que terá capacidade de produção de 5 mil toneladas de papel por mês

Dentro de três anos, com investimentos de R$ 350 milhões, a Carta Fabril irá inaugurar uma nova fábrica de papel em Piraí, Sul Fluminense, gerando 500 novos empregos na região. A unidade terá capacidade de produção de 5 mil toneladas de papel por mês. O empreendimento foi anunciado nesta quarta-feira (03/02), durante reunião de executivos da empresa com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais.

– Trata-se de uma empresa genuinamente fluminense, que é referência na sua área, sendo uma das cinco maiores empresas no setor de higiene pessoal no Brasil. Temos trabalhado muito e mantido um diálogo constante com os empreendedores para que eles tenham a confiança necessária para investir no estado do Rio de Janeiro. O que podemos garantir é que o Estado tem buscado ser um facilitador, sempre dentro das regras estabelecidas, é claro, para quem deseja gerar emprego e renda para a nossa população – afirma o governador em exercício Cláudio Castro.

A fábrica de papel contará com equipamentos de alta tecnologia, o que irá aumentar o consumo de energia das operações do grupo, que passará de 2,5 MWh (megawatt-hora) para 10 MWh.

– Esta expansão vai reforçar o desenvolvimento econômico e social do Sul Fluminense, gerando mais emprego e renda para Piraí e seu entorno. Além disso, vai refletir na ampliação e qualificação da cadeia produtiva e de fornecedores regionais – observa o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Leonardo Soares.

A Carta Fabril iniciou suas operações em Piraí em 2017. Em três anos, foram investidos R$ 500 milhões na região. A empresa é responsável hoje por 780 empregos diretos e mais de 3 mil indiretos. Referência no setor, a empresa tem hoje um faturamento anual de R$ 1,2 bilhões.

– Piraí é um importante eixo de industrialização e de logística do estado do Rio de Janeiro. O município vai se tornar o pilar do desenvolvimento da companhia nos próximos anos – afirma o presidente da Carta Fabril, Victor Coutinho – O apoio que temos hoje, da prefeitura e do governo do estado, tem sido fundamental para a segurança do investimento – conclui.

Atual secretário de Estado de Turismo, Gustavo Tutuca é de Piraí e acompanhou de perto as negociações que levaram ao novo investimento e oportunidades de trabalho.

– Sabemos o quanto é importante a geração de emprego e renda, ainda mais neste momento pós-pandemia. A fábrica de Piraí possui uma estrutura fantástica, tanto de tecnologia empregada, como de cultura organizacional da empresa, valorizando o funcionário e prezando pela qualidade do produto e pelo meio ambiente – destacou Gustavo Tutuca.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin), Júlio Cesar Andrade, acredita que a nova fábrica fortalecerá as vocações locais, impulsionando a cadeia produtiva, com foco no meio ambiente.

– Esta será uma nova história de sucesso para a região. A intenção é desenvolver fornecedores ambientalmente certificados e incentivar a produção de cavaco de eucalipto como matéria prima. Isto vai gerar crescimento econômico, trabalho e renda, fortalecendo o interior do nosso estado – celebrou o presidente do órgão vinculado à secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.