Nego do Borel é alvo de operação da polícia no Rio e em SP

janeiro 28, 2021 /

Na foto do Instagram, Duda Reis e Nego do Borel

Polícia apreende R$ 470 mil e passaporte do cantor

Na manhã desta quinta-feira (28), a Polícia Civil de São Paulo cumpriu dois mandados de busca e apreensão contra Nego do Borel e foram até a mansão do cantor no Rio de Janeiro.

 Segundo informações da TV Globo, as buscas estão relacionadas ao boletim de ocorrência que a ex-noiva do artista, Duda Reis, registrou na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), em São Paulo.

No local, os agentes apreenderam R$ 470 mil em espécie e o passaporte do cantor.

Outra busca também foi feita em um endereço em São Paulo, onde o cantor estava. Agentes apreenderam ainda telefones e um computador nos dois endereços.

Nego do Borel ainda não se manifestou sobre a operação.

A ação faz parte do inquérito relacionado ao boletim de ocorrência que Duda Reis, ex-noiva de Nego do Borel, registrou na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), em São Paulo.

A atriz e influenciadora digital afirma ter sido vítima de violência e de ameaças feitas pelo cantor. Ele nega.

Em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, no último domingo, 17, Duda Reis falou sobre as agressões.

Tem até um vídeo que saiu na internet em que estou bem dopada. O que acontecia era que ele chegava e ele vinha ter relação sexual comigo e eu aceitava. Eu não tinha consciência. Às vezes, a gente acha que estupro é a pessoa te pegar e sair arrastando. Mas não, o não é não. Quando tive essa consciência, eu fiquei muito mal. Passei e me submeti a muitas coisas. E quieta. Isso é que é pior”, disse a influenciadora digital.

Nego do Borel, por sua vez, negou todas as acusações da ex-namorada. “Eu não fiz isso, estupro é uma coisa séria. Não houve sexo sem consentimento dela. Isso que ela está falando é mentira. Não sei porque ela está inventando isso.”

Duda Reis conta que, por causa de ciúmes, foi ameaçada com uma faca por Nego do Borel . “Depois do Carnaval, quando fui para a Sapucaí sozinha, ele não reagiu bem. Teve muitos ciúmes, queria que eu fosse embora logo. Pedia que as pessoas ficassem me espionando. Quando cheguei lá ele estava me esperando. Ele estava na cozinha segurando uma faca e muito fora de si. Eu fiquei com muito medo nesse dia. As agressões eram constantes, principalmente as verbais.”

 

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.