Mulher recebe seis doses de vacina da Pfizer por engano na Itália

maio 10, 2021 /

 

Mesmo indesejados e, potencialmente, problemáticos, erros na hora da imunização contra o coronavírus SARS-CoV-2 podem acontecer. Recentemente, uma mulher italiana, de 23 anos, recebeu por engano seis doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a COVID-19, de uma única vez.

Após o erro que aconteceu no momento da imunização contra a COVID-19, a paciente está sob observação em um hospital na região central da Itália, a Toscana. De acordo com apuração da agência de notícias AGI, a mulher está bem e com condição estável de saúde.

No entanto, a pessoa não recebeu seis aplicações seguidas, mas sim uma única superdose. Na ocasião, o profissional de saúde responsável pela aplicação da vacina injetou o frasco todo do imunizante da Pfizer/BioNTech na paciente, o que corresponde a seis doses da fórmula contra a COVID-19.

Não se sabe quais reações adversas são possíveis, os riscos de overdose e nem a taxa de eficácia da vacina aplicada desta forma. Isso porque, durante os estudos clínicos, o máximo testado pela farmacêutica norte-americana foi a aplicação de quatro doses da fórmula em um único indivíduo.

O incidente da superdosagem já foi relatado ao regulador de medicamentos da Itália, uma entidade similar ao da Anvisa no Brasil, e em breve deve ser feito um pronunciamento sobre a situação. Até então, situações semelhantes já foram relatadas nos Estados Unidos, Austrália, Alemanha e Israel.

 

fonte: RTE

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.