MPRJ obtém prisão de delegada Adriana Belém e apresenta balanço da operação contra o crime organizado

maio 11, 2022 /

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da Força-Tarefa do GAECO para o caso Marielle e Anderson (GAECO/FTMA), obteve, na tarde desta terça-feira (10/05), a prisão preventiva da delegada Adriana Belém, alvo de busca e apreensão na Operação Calígula. O pedido de prisão foi deferido pela 1ª Vara Especializada. Para os promotores de Justiça, que concederam uma coletiva à imprensa após o encerramento da operação, o valor encontrado na residência da delegada é um forte indício de lavagem de dinheiro. As investigações serão aprofundadas para determinar a origem do montante. O mandado foi cumprido pela Corregedoria da Polícia Civil. A ação contou com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ).

 

Dos 24 mandados de prisão deferidos, 14 foram cumpridos. Além de Adriana, o delegado de polícia Marcos Cipriano também está preso. Foram apreendidos 20 celulares, seis notebooks, um HD, R$48.251,20, $2.200 dólares, 4.420 pesos argentinos, 70 pesos uruguaios (todos em espécie), R$3.800 (em cheque), valores obtidos na casa de Cipriano. Também foram apreendidos diversos documentos, pendrive, chips, noteiros, máquinas de cartão, 211 máquinas de caça-níqueis, cópias de processos e componentes eletrônicos. Foram fechados dois bingos clandestinos na Barra da Tijuca e no Recreio, com apreensão de R$ 130 mil nos locais. Na casa da delegada de Polícia Adriana Belém foi contabilizada a apreensão de R$1.765.300,00. O dinheiro foi localizado pelos investigadores em um cofre na suíte e em malas localizadas em um armário no quarto do filho de Belém. Ao todo, foram cumpridos 119 mandados de busca e apreensão.

 

Os promotores informaram que entre o material apreendido na casa de Cipriano estava cópia da decisão prolatada na noite de segunda-feira pelo Juízo, o que aponta para vazamento da ação deflagrada nesta terça. O coordenador da Força-Tarefa e do GAECO/MPRJ, Bruno Gangoni, afirmou que o fato será investigado pela FT.

 

A operação foi deflagrada para reprimir a organização criminosa liderada por Rogério de Andrade e seu filho, Gustavo de Andrade, integrada por dezenas de outros criminosos, incluindo Ronnie Lessa, denunciado como executor do homicídio da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes. Rogério e Gustavo são considerados foragidos. Foram denunciadas à Justiça 30 pessoas acusadas por organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Mais detalhes da denúncia neste link.

 

Durante a entrevista coletiva, os promotores de Justiça explicaram que a relação entre Ronnie Lessa e Rogério remonta a 2009, quando o primeiro atuava como segurança do contraventor. Porém, em 2018, um mês após a morte de Marielle Franco e Anderson Gomes, foi identificada uma reaproximação entre os dois, ao negociarem uma parceria envolvendo casa de apostas. “Essa investigação evidencia que, no momento contemporâneo da morte da Marielle, havia uma relação entre os dois. Não podemos afirmar que há uma relação entre os casos, mas há proximidade entre os episódios”, afirmou o promotor de Justiça Diogo Erthal.

 

Ainda segundo os promotores, a investigação também identificou a atuação de denunciados no sistema de tecnologia que opera o jogo do bicho, não só no Rio de Janeiro, mas também em estados das regiões Sul e Nordeste. A pedido do MPRJ, a Justiça determinou que o sistema fosse tirado do ar em todo o país. “A atuação criminosa de Rogério de Andrade extrapola o Rio de Janeiro. Hoje essa organização criminosa busca expandir a exploração do jogo do bicho e de máquinas caça-níqueis, uma expansão que é conquistada com violência e corrupção”, afirmou Fabiano Cossemerlli, subcoordenador do GAECO.

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.

[ivory-search 404 "The search form 61543 does not exist"]