MP do Rio obtém a prisão de 14 PMs lotados no 39º BPM ( Belford Roxo) pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e peculato

Júlio Cérsar foi preso juntamente com outros 13 policiais do 39º BPM. As fotos foram reproduzidas das imagens do telejornal Bom Dia, Rio ( TV Globo).

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça junto à Auditoria Criminal, e com o auxílio da 1ª Promotoria de Justiça junto às Varas Criminais de Belford Roxo, denunciou e obteve a prisão de 14 policiais militares que eram lotados, à época dos fatos, no 39º Batalhão da Polícia Militar.

Na manhã desta terça-feira (14/05), agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e da Corregedoria da Polícia Militar cumprem os 14 mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos pelo Juízo da Auditoria Militar.

A denúncia aceita pela Justiça revela que o grupo vendia armas e drogas apreendidas em operações de combate ao tráfico, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

Os crimes de organização criminosa, corrupção passiva e peculato foram praticados nos anos de 2019 e 2020 e descobertos após a análise da extração do aparelho celular do denunciado Julio Cesar Ferreira dos Santos, que responde por duplo homicídio na 1ª Vara Criminal de Belford Roxo. Com a análise dos dados do aparelho celular do policial militar foi identificada verdadeira organização criminosa por parte de PMs lotados no Setor Alfa do 39º BPM, com a finalidade de cobrar valores de comerciantes e mototaxistas. Também foram identificados crimes de peculato, através da apreensão e posterior desvio de drogas, armas de fogo, aparelhos celulares e peças de veículos.

*com informações do MPRJ e do G1.

Compartilhe
Categorias

Mais lidas

Publicidade
Veja também

Faça a sua pesquisa