Morre Eduardo Chuhay, 87 anos, ex-presidente da Alerj

janeiro 24, 2021 /

 

Depuatdo estadual por três mandatos, ex-presidente da Alerj no segundo governo de Leonel Brizola, Eduardo Chuhay, 87 anos, faleceu hoje no Rio, vítima de infarto. O presidente da Assembléia Legislativa do Rio, André Ceciliano, do PT, divulgou nota de profundo pesar e lamentou a morte do ex-deputado estadual.

Autor do livro Construção e a Destruição do Setor Elétrico Brasileiro, em parceria com o diretor-geral da Alerj, Wagner Victer, Chuahy foi apoiador do ex-governador Leonel Brizola. Além de deputado estadual, Chuahy também foi secretário de Fazenda na Prefeitura do Rio, no mandato de Marcello Alencar, e presidente do Detran. “Fica para nós a memória de um homem público aguerrido e fiel aos seus princípios, de democracia e respeito ao ser humano. Lamentamos sua morte e ofertamos nossas condolências à família”, afirmou o presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT). Chuahy tinha 87 anos.

Eduardo Chuhay cursou a Academia Militar de Agulhas Negras e fez pós-graduação em Administração Financeira. Foi membro do Gabinete Militar do Presidente da República João Goulart. Dirigiu empresas privadas durante quase 20 anos, foi diretor da  Editora da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Editora Vozes.  Chuhay foi eleito três vezes deputado estadual, presidiu a Alerj e chegou a assumir o governo do estado interinamente. Seu último cargo, em 2002, foi o de Presidente do Detran. Integrou durante anos o Diretório do PDT do Rio de Janeiro.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.