Marcinho, ex-jogador do Botafogo, responderá por duplo homicídio culposo após atropelamento de professores no Recreio dos Bandeirantes

janeiro 6, 2021 /

Marcinho, ex-jogador do botafogo responderá por duplo homicídio culposo – quando não há a intenção de matar, pela morte, por atropelamento, de um casal de professores. A sentença foi confirmada pelo delegado responsável pela investigação Alan Luxardo quarta-feira (6).

Segundo o Luxardo, o atleta estava em uma velocidade maior do que foi alegado por ele no momento do acidente, na noite do dia 30. Em depoimento na segunda-feira (4), Marcinho afirmou que dirigia a 60 km/h.

O casal de professores Alexandre Silva de Lima e Maria Cristina José Soares eram docentes da Cefet, o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Eles atravessavam a Avenida Sernambetiba, no Recreio dos Bandeirantes, na altura do número 17.170, quando foram atingidos pelo carro de Marcinho, modelo Mini Cooper.

Foto: Casal Alexandre e Maria Cristina/Arquivo Pessoal

Alexandre morreu na hora. A mulher dele, Maria Cristina José Soares, ficou internada em estado grave, passou por várias cirurgia, mas não resistiu e morreu na terça (5).

Para a polícia, Marcinho alegou que tentou desviar do casal. Entretanto, testemunhas contestaram a versão do jogador, afirmando que o Mini Cooper estava em alta velocidade e “costurando o trânsito”.

Foto: ESTEFAN RADOVICZ/AGÊNCIA O DIA

Aloma Carvalho