Mais 900 mil doses da Coronavac são entregues ao governo federal e Fiocruz libera distribuição neste sábado

janeiro 23, 2021 /

 

Após envase do produto, Butantan reduziu em 700 mil a quantidade de doses disponíveis. Agora, são 4,1 milhão

Após a concessão da autorização para uso emergencial das doses envasadas no Brasil, o Instituto Butantan entregou ao governo federal mais 900 mil doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19.

A primeira parte dessa nova leva, 200 mil unidades, foram encaminhadas à Secretaria de Saúde de São Paulo na sexta-feira (22/1), logo após a Anvisa liberar legalmente o produto. As outras 700 mil doses seguiram para o governo federal.

Há ainda 2,5 milhões de doses a serem entregues. De acordo com o instituto ligado ao governo paulista, “as demais doses serão enviadas tão logo passem por inspeção de controle de qualidade”.

A previsão inicial é de que seriam encaminhadas ao todo 4,8 milhões de unidades do composto, mas após envase, a conta foi refeita e reduzida em 700 mil doses.

Apesar da revisão, o Butantan assegura que está em dia com o cronograma firmado em contrato com o ministério. Até abril, o instituto se comprometeu a entregar 46 milhões de doses.

A campanha nacional de imunização começou no país pelo estado de São Paulo no último dia 17 com a liberação de 6 milhões de doses Coronavac. Além da vacina do Butantan, o governo federal recebeu na sexta 2 milhões de doses do imunizante produzido pela Astrazeneca com a Universidade de Oxford.

Fiocruz libera distribuição de vacinas para os estados ainda neste sábado

Técnicos da Fundação farão a checagem da qualidade e segurança dos 2 milhões de doses que vieram da Índia

Os 2 milhões de vacina da Universidade de Oxford/Astrazeneca, desenvolvida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que chegaram ao Rio de Janeiro na noite dessa sexta-feira (22/1) e depois seguiram em caminhões refrigerados para o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), estão em análise.

Técnicos da Fiocruz farão a checagem da qualidade e segurança do produto, além da rotulagem em português para facilitar a distribuição das vacinas que vieram da Índia.

Esse processo está sendo feito ao longo da madrugada e da manhã deste sábado (23/1). A previsão é de que as doses das vacinas estejam prontas para distribuição para os estados ainda nesta tarde.

Nessa sexta-feira, o Brasil recebeu 2 milhões de doses da vacina após o governo indiano liberar dos imunizantes. A carga deveria ter chegado ao país há cinco dias, mas a Índia afirmou que era cedo para autorizar a exportação.Na noite dessa sexta-feira, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou que o Brasil deve dispor de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 ainda no primeiro semestre deste ano.

 

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.