Justiça Federal revoga prisão de Eduardo Cunha

abril 28, 2021 /

O Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4) revogou nesta quarta-feira (28) a prisão de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados. Em prisão domiciliar desde março de 2020, com essa decisão, o político poderá deixar de utilizar tornozeleira eletrônica, porém ainda não pode sair do país.

A decisão é referente à prisão preventiva decretada pela 13ª Vara Federal de Curitiba, em outubro de 2016 na Operação Benin, mas não altera o status dele. Cunha segue em prisão domiciliar por conta de denúncia do Ministério Público do Distrito Federal contra o ex-presidente da Câmara dos Deputados por participação em um suposto esquema de propinas para baixar impostos em combustíveis da aviação.

De acordo com a defesa, o ex-deputado teve a pena convertida para prisão domiciliar em março de 2020, já que está no grupo de risco da Covid e precisou fazer uma cirurgia no aparelho digestivo.

Aloma Carvalho