Hospital Geral de Nova Iguaçu ( Posse) reduz visitas aos pacientes a partir de hoje (21/03); cidades do Rio receberão amanhã 759.100 doses de vacina

março 21, 2021 /

Por conta do aumento de casos de coronavírus nas cidades da Baixada Fluminense, o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI, no bairro da Posse) está reforçando as medidas restritivas para diminuir o fluxo de pessoas que frequentam a unidade e combater a disseminação do novo coronavírus. A partir de hoje (21), a visita será restrita a um familiar por paciente internado. O horário também será reduzido de uma hora para 30 minutos. Quem estiver com acompanhante não terá direito a visitantes.

As visitas nas 40 enfermarias do HGNI serão divididas em dois turnos. Da enfermaria 1 a 20, acontecerá das 15h às 15h30. Da 21 a 40, será das 15h30 às 16h, mesmo horário da visitação aos pacientes no CTI. Familiares dos pacientes internados na Sala Vermelha ou na ala da Covid-19 devem comparecer ao Núcleo de Apoio à Família (NAF) para receber informações e esclarecimentos do médico responsável pelo plantão. A troca de acompanhantes será permitida apenas uma vez por dia.

Secretaria de Saúde realiza entrega do maior lote  de vacinas contra Covid-19 aos 92 municípios

Serão enviadas 759.100 doses, sendo 628 mil para serem usadas como primeira dose

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) realiza, nesta segunda-feira (22.03), a entrega do maior lote de vacinas contra Covid-19 aos 92 municípios do estado. Serão distribuídas 759.100 doses, sendo 618.200 doses de CoronaVac e 10 mil doses de Oxford/Astrazeneca para primeira aplicação do esquema vacinal, e outras 130.900 doses de CoronaVac destinadas à segunda aplicação.

A worker shows a vial of the AstraZeneca vaccine for COVID-19 produced by the Fiocruz Foundation in Rio de Janeiro, Brazil, Friday, Feb. 12, 2021. (AP Photo/Bruna Prado)

O Ministério da Saúde (MS) entregou ao estado do Rio, neste sábado (20.03), 396 mil doses de CoronaVac e, na sexta-feira (19.03), 10 mil doses da Oxford/Astrazeneca. Todas serão usadas como primeira dose. O lote de Oxford/Astrazeneca será enviado a 26 municípios que possuem comunidades quilombolas.

O MS enviou ofício aos estados orientando o uso imediato como primeira dose dos imunizantes que estavam retidos para segunda dose da remessa enviada em 17.03. Apenas as vacinas retidas da sétima remessa (11.03) serão distribuídas como segunda dose. O documento ressalta que a medida visa acelerar o processo de vacinação em todo o país e que as pactuações tripartites para adoção das estratégias adotadas serão revistas semanalmente.

As cidades do Rio, Niterói, São Gonçalo e Maricá vão retirar as doses por via terrestre, na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da SES, em Niterói. Já para os outros 88 municípios, a distribuição será realizada a partir das 7h, por seis helicópteros, sendo um da Secretaria de Estado de Polícia Civil, dois do Corpo de Bombeiros, um do Governo do Estado e um da Secretaria de Estado de Saúde.

A SES recebeu do Ministério da Saúde (MS), até este sábado (16.03), 2.716.120 doses da vacina contra a Covid-19, sendo 2.325.120 da CoronaVac e 391 mil da Oxford/AstraZeneca. Até esta quarta-feira (16.03), foram distribuídas 1.869.210 doses.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) reforça, por meio de ofício enviado aos 92 municípios, a importância de os responsáveis técnicos e gestores municipais organizarem suas ações de vacinação, priorizando os grupos elencados no Programa Nacional de Imunizações (PNI). A SVS ressalta ainda que a programação deve ser organizada de acordo com o número de doses que serão aplicadas no dia, para que o frasco multidose seja totalmente utilizado. Denúncias de irregularidades na vacinação são encaminhadas imediatamente aos órgãos de controle.

Público prioritário – A SES esclarece que a definição dos grupos prioritários para a primeira fase da vacinação contra a Covid-19 foi estabelecida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), por meio de decisões tomadas por comissão tripartite. O Estado segue a recomendação do Ministério da Saúde, repassando as orientações aos municípios. Neste primeiro momento, foi definido um grupo prioritário composto por:

– Profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19 e na vacinação;
– Pessoas com 60 anos ou mais vivendo em abrigos ou asilos;
– Pessoas maiores de 18 anos com deficiência institucionalizadas;
– Trabalhadores dessas instituições;
– Povos indígenas vivendo em terras indígenas;
– Idosos a partir de 70 anos.
– Povos e comunidades tradicionais ribeirinha;
– Povos e comunidades tradicionais quilombola

Vacinação – Até as 9h deste sábado (20.03), o estado registrava 850.603 pessoas vacinadas com a primeira dose e 294.431 com a segunda. O vacinômetro pode ser acessado pelo site: https://vacinacaocovid19.saude.rj.gov.br/

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.