Homem é acusado por moradores de envolvimento no sumiço de meninos no bairro Castelar, em Belford Roxo

janeiro 12, 2021 /

Moradores acusaram um homem de estar envolvido no sumiço dos três meninos no bairro Castelar, em Belford Roxo. Eles o levaram para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) na madrugada desta terça-feira (12). O Homem nega qualquer envolvimento no crime.

Lucas Matheus (8 anos), o primo dele Alexandre da Silva (10 anos) e Fernando Henrique (11 anos) saíram para brincar por volta das 10h, no último dia 27, no bairro Castelar, em Belford Roxo, e não voltaram para casa. na Baixada Fluminense, levaram um homem até a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) na madrugada desta terça-feira (12). Eles afirmam que ele está envolvido no desaparecimento dos três meninos, vistos pela última vez há 16 dias.

Segundo moradores, um homem, que mora no mesmo condomínio onde vivem os meninos, está envolvido desaparecimento das crianças. Durante depoimento, ele negou qualquer envolvimento no crime e disse ter sido agredido por parentes dos meninos e vizinhos.

Os moradores ainda entregaram ao investigadores um celular que seria do suspeito. O aparelho passará por uma perícia.

“A gente quer pelo menos o corpo, para poder fazer um enterro digno para essas crianças. São 16 dias de sofrimento”, disse nesta manhã Anderson Caetano, tio de Fernando Henrique, uma das crianças desaparecidas.

Denúncias que possam ajudar nas investigações devem ser realizadas pelos telefones do Disque Denúncia: 2253-1177; Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense: 2779-6902 / 5834 ou 98596-7442; e o programa SOS Crianças Desaparecidas da Fundação da Infância e Adolescência (FIA): 2286-8337 e 98596-5296.

Trotes e tentativa de extorsão

A falta de notícias sobre as três crianças desaparecidas em Belford Roxo, é a principal causa de angústia para as famílias. Desde o desaparecimento de Lucas Matheus, o Alexandre da Silva e Fernando Henrique, o programa SOS Crianças Desaparecidas, da Fundação de Apoio à Infância e a Adolescência (Fia), recebeu 73 denúncias, sendo 3% falsas.

Pistas falsas levaram os familiares das crianças a diferentes locais, como Campo Grande, Santa Cruz, Central do Brasil e Flamengo, todos no Rio. Não bastasse isso, a mãe de um dos garotos contou que foi vítima de uma tentativa de extorsão.

Aloma Carvalho