Fluminense vence o Bahia e mira vaga na Libertadores

fevereiro 4, 2021 /

Uma vitória que pode carimbar o passaporte para a Libertadores. Com grande atuação do goleiro Marcos Felipe e do meia Nenê, o tricolor carioca venceu o Bahia nesta quarta-feira (03) por 1×0, na Bahia, e deu importante passo para conquistar uma vaga na Libertadores deste ano. Com a vitória, a equipe carioca chegou ao quinto lugar com 53 pontos. Já o Bahia ficou com 36, mas pressionado por Sport Recife e Fortaleza.

Comandados pelo “vovô” Nenê, os “garotos” do Fluminense começaram o jogo tocando a bola e envolvendo o Bahia. Logo aos 5 minutos, a primeira chance do tricolor carioca. Nenê cruza da esquerda, o garoto Luiz Henrique se infiltra, domina e chuta para fora à esquerda do goleiro Anderson. Aos 7, Nenê cobra falta da direita, Fred entra pelo meio dos zagueiros, cabeceia e marca. Porém, o VAR confirma o impedimento.

Com o Fluminense marcando bem, o Bahia não conseguia chegar e tinha dificuldade em chutar a gol.

O Fluminense dominava o meio-campo com Nenê ditando o ritmo. O time insistia em alçar bolas na área em busca de Fred, que ficava preso no meio da zaga baiana. Aos 26, Luiz Henrique deu uma estilingada pela direita e cruzou rasteiro. Lucca pegou a bola fora da área, ajeitou o corpo e bateu de direita. A bola passou raspando a trave esquerda do goleiro Anderson.

Gol de Luiz Henrique

O Bahia respondeu com Índio Ramirez, que limpou na entrada da área e chuta de perna direita, mas o goleiro Marcos Felipe joga para escanteio. Em seguida, João Pedro recebe a bola e bate no meio do gol e Marcos Felipe defende fácil. Aos 32 o Fluminense fez 1×0. O goleiro Anderson saiu jogando errado com Gregore na intermediária, que se enrolou e perdeu a bola. Nenê pregou a sobra e cruzou da esquerda, Fred se movimentou na área e levou um zagueiro junto. Luiz Henrique aproveitou o buraco, se infiltrou e fuzilou de canhota para abrir o placar.

O Bahia tenta reagir. João Pedro ataca pela direita e chuta cruzado, mas a bola sai à esquerda do gol de Marcos Felipe. Aos 45, Luiz Henrique recebe na direita e toca na intermediária para Fred. O atacante rola na área para Egídio, mas o goleiro Anderson sai, divide a jogada e ganha o tiro de meta.

Marcos Felipe fecha o gol

O Fluminense voltou para o segundo tempo pressionando o Bahia. Logo aos 3 minutos o time perdeu boa oportunidade. Fred cruza para Nenê na esquerda. O meia chuta de primeira e manda para fora. Aos 5, novamente Nenê. Ele recebe de Luiz Henrique e cruza para a área, mas o goleiro Anderson faz a defesa. Logo em seguida o Bahia vai ao ataque e Juninho Capixaba chuta de longe para a defesa tranquila de Marcos Felipe. O goleiro voltou a brilhar aos 8, quando Gilberto solta uma bomba em uma cobrança de falta e Marcos Felipe faz grande defesa. O Flu dá o troco em cruzamento de Egídio, que Anderson espalma.

Mesmo com a vantagem, o Fluminense continuou no ataque. Aos 11, Nenê lançou na área para Fred, que escorou de cabeça e, no reflexo, o goleiro Anderson fez a defesa. O tricolor carioca começou a trocar passes esperando o tempo passar. Aos 27, Yago Felipe chuta fraco da entrada da área e Anderson defende. O Fluminense tenta atrair o Bahia para o seu campo e sair em contra-ataque.

Em um ataque pela esquerda, Egídio cruza para John Kennedy (que entrara no lugar de Lucca), mas o atacante não finalizou bem.

Desesperado em busca do gol, o Bahia quase empatou, aos 43. Zeca cobrou escanteio e o zagueiro Ernando sobe e cabeceia firme no canto e Marcos Felipe faz uma excelente defesa. No finalzinho, Egídio avançou pela esquerda e tocou para o meio da área. Michel Araújo não consegue pegar bem na bola e perde a chance de ampliar. Na base do abafa, o Bahia se lança ao ataque. Gilberto avançou pela direita e cruzou para Alesson, que cabeceou para o chão, mas Marcos Felipe voou e tocou de ponta de dedo por cima do gol.

O Fluminense está mais vivo do que nunca na briga por uma vaga na Libertadores, enquanto o Bahia precisa abrir o olho para não fazer companhia ao rival Vitória na Série B.

Aloma Carvalho