Fluminense estreia na Libertadores contra o perigoso River Plate

abril 22, 2021 /

O atacante Fred ( foto) terá trabalho com a forte zaga do River Plate

Depois de oito anos afastado, o Fluminense volta à Copa Libertadores. A estreia será nesta quinta-feira (22) às 19h, no Maracanã, contra o River Plate. O tricolor e os argentinos estão no grupo D, que tem ainda o Santa Fé e o Junior Barranquilla, ambos da Colômbia. O jogo de hoje será o primeiro oficial entre River e Fluminense. Foram quatro amistosos, com dois empates e uma vitória para cada.

Vice-campeão da Libertadores em 2008, quando perdeu o título para a LDU no Maracanã, o Fluminense, que está nas semifinais do Campeonato Carioca, quer mostrar que pode ser campeão.
Para o jogo desta quinta-feira, o técnico Roger Machado terá o reforço do centroavante Uruguaio Abel Hernández, que deve ficar no banco juntamente com Cazares.
Roger Machado deverá escalar o seguinte time para o confronto: Marcos Felipe, Calegari, Nino, Luccas Claro e Egídio; Wellington, Martinelli, Yago e Nenê; Kayky e Fred.

River perigoso

Vice-campeão da Copa Libertadores de 2019, o River Plate entra como um dos favoritos na Libertadores. Com o técnico Marcelo Gallardo, o River conquistou o título em 2015 e 2018. O time Argentino perdeu um dos seus principais jogadores: o meia Ignácio Fernandéz se transferiu para o Atlético – MG. Mas o clube se reforçou com o zagueiro Maidana e o meia Palavecino.
O River deverá ir a campo com: Armani; Montiel, Paulo Díaz, Maidana e Angileri; Palavecino, Enzo Pérez, De La Cruz; Beltrán, Julián Álvarez e Borré.

 

foto: Lucas Merçon /FFC

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.