Flamengo vence o Sport por 3 x 0 em Recife e está a 4 pontos do líder Internacional

fevereiro 2, 2021 /

Bruno Henrique e Gabigol , na foto de Alexandre Vidal, comemoram mais um gol na vitória do Flamengo

Ditando o ritmo do jogo, o Flamengo venceu com tranquilidade por 3×0 o Sport Recife, na Ilha do Retiro, nesta segunda-feira (01/02). Os gols foram marcados por Gabigol, Bruno Henrique e Pedro. Com a vitória, o rubro-negro carioca chegou à vice-liderança com 61 pontos, 4 a menos que o líder Internacional. O próximo jogo do Flamengo será nesta quinta-feira (04/02), contra o Vasco, no Maracanã, às 21h.
Pressionado por ter que vencer o logo, o Flamengo se lançou logo ao ataque e conseguiu marcar um gol rapidamente, aos 3 minutos. Arrascaeta recebe de Gerson na esquerda, toca para o meio da área e o artilheiro Gabigol aparece para empurrar para a rede. Com sede de gols, o Flamengo continuou no ataque. Aos 6, Gustavo Henrique vê o goleiro Luan Polli adiantado e, de longe, tenta encobri-lo, mas a bola sai.
Em uma investida, Bruno Henrique dribla o goleiro Luan Polli e toca para Gabigol, que tem dois zagueiros à frente, o atacante chuta a bola por cima. Só dava Flamengo. Aos 13, Gerson é derrubado na entrada da área. Diego cobra a falta e Luan Polli evita o segundo gol do rubro-negro carioca.
O Flamengo troca passes com facilidade e vai envolvendo o Sport. Aos 18, Gabigol avança pela direita e cruza para a área. A defesa do Sport afasta, mas Arrascaeta chuta e no rebote Bruno Henrique manda para o gol. Aos 25, a bola bate bate na mão de Júnior Tavares, os rubro-negros queriam pênalti, mas o jogo seguiu.
O Sport não ameaçava e facilitava a vida do Flamengo, que quase marcou o terceiro, quando Isla cruzou da direita e Gabigol cabeceou por cima. O rubro-negro teve outra chance com Gabigol em um chute cruzado, mas Gustavo Polli evita. Enfim, o Sport deu um chute a gol. Thiago Neves cobrou falta, mas Diego Alves defendeu com tranquilidade. Em seguida, a zaga do Sport bate cabeça e quase Bruno Henrique marca. Aos 43, Arrascaeta cruza da direita para Gabigol sozinho na pequena área, mas a zaga corta. Aos 46, Diego solta a bomba de fora da área, mas Gustavo Polli defende no canto esquerdo.

Ritmo lento

O segundo tempo começa com o Sport pressionando. Após cobrança de falta na área de Júnior Tavares, Thiago Neves mandou por cima. Mas o Flamengo não se intimidou e foi para cima. Arrascaeta cobrou falta na área. A bola sobra para Gabigol chutar e perder mais uma chance.
Aos 13, mais uma oportunidade do Flamengo. Arrascaeta cobrou falta direto, a bola desviou em Maidana e Gustavo Polli defendeu. O Sport dá o troco com Dalberto, que tocou para o meio e a zaga aliviou. Em seguida, o goleiro Diego Alves saiu contundido e foi substituído por Hugo Souza.
Rogério Ceni mexeu para melhorar a marcação e poupar jogadores. Primeiro lançou Pepê no lugar de Gerson. Depois, sacou Gabigol, Bruno Henrique e Diego, lançando Pedro, Vitinho e João Gomes.
O Flamengo diminuiu o ritmo e o Sport começou a gostar do jogo e quase marcou com Marquinhos, que invadiu pela esquerda e chutou cruzado. Filipe Luís faz o corte. Aos 38, Vitinho faz um corta-luz na área, Pepê chuta forte e Gustavo Polli espalma a bola e evita o gol.
Com a vitória certa, o Flamengo tocou a bola e envolveu a zaga do Sport. Aos 51, Arrascaeta rolou para Éverton Ribeiro, que lançou Pedro pela direita. O atacante bateu cruzado, fez 3×0 e sacramentou a vitória.

 

Próximos adversários do Flamengo: Vasco, Bragantino, Corínthians, Internacional e São Paulo

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.