Flamengo abre 2×0, mas o Grêmio com um a menos empata; Galo fatura um ponto e fica perto do título

novembro 24, 2021 /

O atacante Vitinho( foto de Alexandre Vidal)  comemora o segundo gol contra o Grêmio

 

Clebio Luiz

O Flamengo não aproveitou a chance de subir na tabela nesta terça-feira (23/11), em Porto Alegre. Com um jogador a mais desde a metade do segundo tempo, o Flamengo fez 2×0 com Vitinho, mas cedeu o empate. Borja e Ferreirinha marcaram para o Grêmio. Com o resultado, o rubro-negro continua em segundo lugar com 67 pontos. O líder é o Atlético – MG, que empatou em 2×2 com o Palmeiras em São Paulo e chegou a 75 pontos.
Precisando da vitória, o Grêmio começou assustando, aos 3 minutos, em uma cabeçada por cima de Geromel. Aos 12, Diego Souza cobra a falta no canto do goleiro, rasteiro, e Hugo defende. E só dava Grêmio. Aos 15, Jhonata cabeceia. A bola passa por Hugo, mas Gustavo Henrique salva em cima da linha.
O Flamengo não se encontrava e o Grêmio continuava mandando no jogo. Aos 17, Ferreirinha passa por Kenedy e chuta fraco. Hugo defende. O primeiro chute a gol do Flamengo foi aos 32, com Vitor Gabriel, mas foi fraco e Gabriel defendeu. Aos 39, Rodinei chutou por cima.

Hugo se destaca

O Flamengo tentava se encontrar, mas não tinha força no ataque. Aos 40, Diego recebe de Vitinho na intermediária, carrega um pouco e bate forte de perna direita. Gabriel defende. Dois minutos depois, o Grêmio quase marca em um chute forte de Diego Souza, da entrada da área. Hugo defende e, no rebote, Ferreirinha deixa a bola escapar. No finalzinho, Ferreirinha mandou uma bomba de fora da área. Hugo encaixa. O Grêmio ainda marcou com Geromel,mas ele estava impedido.

Expulsão muda o jogo

O Grêmio voltou com tudo no segundo tempo. Logo a um minuto Diego Souza chuta de primeira e a bola passa raspando à direita de Hugo, que só olha. Já com Arrascaeta em campo no lugar de Diego, o Flamengo chegou ao gol. Rodinei cruzou da direita, Vitor Gabriel tenta arrematar, mas a bola sobra para Vitinho, que chuta para abrir o placar.
Se as coisas estavam ruins para o Grêmio, pioraram aos 14,quando Jhonata atinge Vitinho e vai expulso. Mas o Grêmio é valente. Ferreirinha tenta jogada. A bola sobra para Campaz, que manda por cima do gol. Aos 21, o Flamengo respondeu com um chute forte de Kenedy, que Gabriel espalmou para escanteio.
Aos 24, Pedro entrou no lugar de Vitor Gabriel. O Flamengo continuava atacando e Vitinho avançou pela esquerda e chutou por cima. O rubro-negro aproveita a superioridade numérica e toca a bola.

Gaúchos quase vencem

E o segundo gol não demorou a sair. Aos 28, Rhuan falhou na direita, Kenedy ganhou, avançou e tocou para Vitinho, que de canhota chutou sem defesa para Gabriel. Logo em seguida, o Grêmio diminuiu. Ferreirinha entrou driblando pela esquerda, chutou cruzado para a área e Borja escorou para o fundo do gol. Aos 32, Renato Gaúcho sacou Renê e Vitinho e lançou Ramon e Piris da Mota.
Mesmo com 10 jogadores, o Grêmio não se entregou. Aos 36, Ferreirinha driblou pela esquerda, cortou para o meio e chutou sem defesa para Hugo e empatou o jogo. Aos 40, Cortez chutou forte, mas a bola pegou na rede pelo lado de fora. Na Arena Allianz Parque, Deyverson fazia 2×1 para o Palmeiras.
O Grêmio continuava atacando e parecia que era o Flamengo que jogava com 10. Aos 42, quase Borja marcou de cabeça. O Flamengo respondeu com Kenedy chutando para fora. O Galo empatava com Hulk em São Paulo. Aos 44, Ferreirinha quase desempatou. O Flamengo respondeu com Arrascaeta que colocou no cantinho, mas Gabriel defendeu. O empate teve sabor de derrota para o rubro-negro.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.