Fiocruz entra com pedido de uso emergencial

janeiro 8, 2021 /

 

Representantes do instituto e da Anvisa se reuniram na tarde desta sexta-feira (8/12).O órgão federal tem 10 dias para se posicionar

 

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) encaminhou, na tarde desta sexta-feira (8/12), o pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para fazer o uso emergencial da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca. As doses em questão serão importadas do Instituto Serum, da Índia.

A partir de agora, a Anvisa tem 10 dias para fazer a análise do pedido e dar o aval sobre o uso do imunizante no país. Caso a aprovação seja concedida, a Fiocruz planeja iniciar a vacinação ainda em janeiro, seguindo o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, previsto para começar entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro.

As tratativas começaram na segunda-feira (4/1), quando a Fiocruz apresentou dados, bem como foram listados os dados que ainda são aguardados pela fundação.

A agência sanitária pediu à Fiocruz informações que comprovem que a fórmula da vacina feita na Índia é comparável à fabricada no Reino Unido, além de dados de qualidade, condições de boas práticas de fabricação e controle.

A Fiocruz já garantiu com a Anvisa a permissão para importar 2 milhões de doses prontas, fabricadas pelo Instituto Serum. A empresa indiana foi contratada para produzir 1 bilhão de doses do imunizante da Oxford/AstraZeneca para países em desenvolvimento.

Ela participa do Covaxx Facility, o programa de aceleração e alocação global de recursos contra o novo coronavírus co-liderada pela Organização Mudial da Saúde (OMS).

O registro da vacina no Reino Unido, na quarta-feira da semana passada (30/12), abriu caminho para o registro em outros países, como Argentina, Índia.

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.