Rio de Janeiro - 21-06-2018 - Governo do Estado entrega Plano Estratégico Metropolitano. FOTO: Carlos Magno

Estado do Rio entrega Plano Estratégico Metropolitano

junho 21, 2018 /

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Câmara Metropolitana, apresentou nesta quinta-feira (21), na Sala Cecília Meireles, no Centro, o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana (PEDUI). O planejamento realizado de forma participativa propõe um conjunto de 131 ações para o desenvolvimento da região para os próximos 25 anos nas áreas de mobilidade, saneamento, economia, habitação, patrimônio cultural, meio ambiente e reconfiguração espacial.

O programa teve financiamento do Banco Mundial e foi elaborado durante dois anos pelo consórcio formado pelas empresas Quanta Consultoria e Jaime Lerner Arquitetos Associados, sob a coordenação da Câmara Metropolitana. A proposta seguirá agora para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) como projeto de lei.

– Um plano desta magnitude, envolvendo a cidade do Rio e os 21 municípios, nunca ocorreu. Tenho certeza de que vamos deixar um legado extraordinário em todas as áreas para os próximos governos. Este é um plano integrado que prioriza transporte, saneamento, entre outras áreas. Estamos entregando uma base de dados atualizada, de todos os municípios – destacou o governador Luiz Fernando Pezão.

Segundo o diretor-executivo da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro, o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano busca transformar a Região Metropolitana do Rio de Janeiro em uma área menos desigual socialmente e economicamente menos concentradora.

– Este plano pretende fornecer diretrizes para que seja possível promover o desenvolvimento mais equilibrado da Região Metropolitana, distribuindo no território da metrópole mais oportunidades de emprego, bem como de equipamentos de saúde, entre outros serviços básicos. Ele também propõe conter a expansão territorial precária, que acentua as demandas já existentes de água, de esgoto, entre outras. Também indicamos a necessidade de fortalecer economicamente as centralidades, ou seja, os centros de cidades ou de bairros importantes e de apostar na rede de transportes de alta capacidade (trens, metrô e barcas) que temos e complementá-la onde for necessário – ressaltou Loureiro.

Construção participativa

O plano de diagnóstico e propostas foi construído de forma conjunta. O trabalho contou com a participação de representantes dos governos estadual e municipal, além de membros da academia, de organizações não governamentais, de entidades de classe, do setor privado e especialistas e integrantes de movimentos sociais. Mais de 230 reuniões de trabalho foram realizadas ao longo do processo de execução do documento. O trabalho contou com a participação de 5 mil pessoas.

– Este projeto dará à Baixada e à Região Metropolitana um sentido democrático. Dará mais igualdade social e desenvolvimento econômico – disse o prefeito de São João de Meriti, João Ferreira Neto, que representou os demais prefeitos no evento.

Pontos-chave

Entre as propostas do PEDUI estão: a implantação de um modelo de desenvolvimento com distribuição espacial de atividades produtivas e a inclusão econômica da população de baixa renda; a valorização das áreas periféricas por meio da consolidação de redes de centralidades urbanas; a promoção das potencialidades econômicas da região; a distribuição mais equânime e equilibrada de equipamentos de saúde, educação, cultura, lazer, segurança e oportunidades de trabalho e renda; a contenção da expansão urbana; a implantação de infraestrutura de mobilidade capaz de conectar os centros e bairros; a produção de unidades habitacionais capazes de suprir o déficit habitacional quantitativo e qualitativo existentes; e a implantação de infraestrutura de saneamento ambiental, incluindo a recuperação da Baía de Guanabara.

Fotos: Carlos Magno/Divulgação

Aloma Carvalho