Encontro de Negócios do Grande Rio reúne cerca de 200 empresas e pode movimentar até R$ 26 milhões

agosto 16, 2018 /

A 12ª edição do maior encontro empresarial da região foi uma oportunidade para cerca de 200 empresas, de todos os portes, estabelecidas em todo o Rio de Janeiro, apresentarem seus produtos e serviços. O evento, realizado pela Firjan, em parceria com o Sebrae e a Braskem, teve como objetivo driblar a crise econômica e acelerar o processo de retomada do desenvolvimento. Além de aproximae quem quer vender e quem precisa comprar.

A ideia é abrir novos mercados e gerar negócios, além de fornecer informações estratégicas para a melhoria da competitividade. A expectativa de movimentar até R$ 26 milhões em novos negócios nos próximos dois anos.

12º Encontro de Negócios do Grande Rio / Foto: Joana Mineiro/divulgação

“Nossa proposta é promover conexões que façam a roda girar e assim impulsionar a criação de novas oportunidades e renda. O momento sensível na atividade industrial dá ainda mais peso às rodadas de negócios, já que os pequenos produtores têm a chance do relacionamento direto com grandes empresas consumidoras”, afirmou Claudio Lopes, presidente da Firjan Duque de Caxias e região, que também é proprietário da moveleira Pereira Lopes, localizada no mesmo município.

Grandes empresas compradoras, de diversos segmentos, participaram como âncoras do encontro: Alterdata Software, Sal Cisne, Marcopolo Rio, Turismo Três Amigos, Nitriflex, Nortec Química, Ruhrpumpen do Brasil Indústria e Comércio de Bombas Hidráulicas, Braskem, Sacor Siderotécnica, Chromax Superfícies Industriais e Lubrizol do Brasil Aditivos.

“A crise é um desafio e pode ser uma grande chance de desenvolvimento. Participamos do Encontro de Negócios como um dos idealizadores e compradores e nossa expectativa é muito otimista, porque acreditamos que podemos contribuir para a economia local, estimulando a competividade e buscando alternativas. O evento, que a cada edição vem melhorando o modelo e sendo mais certeiro, é uma saída para superarmos a má fase econômica, conhecendo novos fornecedores e fechando bons negócios”, ressaltou Flavio Chantre, gerente de Relações Institucionais da Braskem, em Duque de Caxias.

Há 22 anos no mercado, a Casa das Talhas, empresa de manutenção preventiva e corretiva e fornecimento de equipamentos para movimentação e elevação de cargas, em Engenho da Rainha, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, já saiu do evento com pedidos de cotação. O auxiliar administrativo da companhia Anísio Conceição disse que fez novos contatos e reforçou antigos. “Se batermos na porta das grandes empresas não encontramos a abertura que o evento nos oferece. Não perderíamos essa oportunidade, ainda mais em meio à crise econômica que estamos enfrentando. Estamos confiantes de novos negócios”, concluiu.

Aloma Carvalho