Em Heliópolis, Belford Roxo, Paes prioriza Segurança e Saúde

outubro 14, 2018 /

O candidato ao governo do Estado do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, visitou, neste sábado, a cidade de Belford Roxo, onde fez corpo a corpo e conversou com moradores. Na visita, Paes reforçou seu compromisso com o resgate da Segurança Pública do estado, que enfrenta problemas de baixo efetivo policial e péssimas condições de trabalho, sobretudo da Baixada Fluminense e na Região Metropolitana do Rio. Paes disse que, se eleito, irá aumentar a quantidade de policiais militares nos batalhões, dentro de uma política de segurança que prevê um novo modelo de policiamento ostensivo preventivo, com foco no combate dos índices de roubos e homicídios, entre outras medidas.

Na caminhada, Paes ressaltou a necessidade de se reestruturar o efetivo da PM de maneira a atender às necessidades da população do estado com mais equidade. O candidato do Democratas esclareceu que estuda a adoção de várias medidas para ajudar a aumentar o efetivo de policiais nas ruas, como o remanejamento de policiais que estejam em funções administrativas ou cedidos a outros órgãos, a adoção do RAS (Regime Adicional de Serviço), revendo o valor que é pago por essas horas extras aos PMs, e, eventualmente, o chamamento de concursados.

_ Queremos um policiamento ostensivo preventivo na Baixada Fluminense. E quando você olha para a quantidade de policiais disponíveis para a população, é um absurdo completo. Vamos aumentar o efetivo dos batalhões aqui, para que a população tenha um atendimento mais adequado e mais segurança. Segurança é uma prioridade absoluta. É possível fazer isso (aumentar o efetivo policial) pagando a RAS, aumentando o valor da RAS, que faz com que o policial tenha disposição de trabalhar nisso. Tratar com mais respeito o policial. E, se necessário, chamar os concursados _ disse Paes.

O estado do Rio tem hoje cerca de 44 mil policiais e muitos deles não estão nas ruas. Parte do efetivo está afastada, cedida ou em atividades administrativas. É preciso remanejar pessoal, aumentar o efetivo que faz o patrulhamento das ruas para reduzir os indicadores de roubos e de homicídios. O candidato do Democratas pretende implantar no estado os Centros de Operações Policiais (C.O.P.) para integrar as atividades das forças de segurança, coordenando a vigilância nas ruas, o patrulhamento tático-ostensivo e as atividades de investigação criminal. Paes quer instituir também a Força da Paz, uma força-tarefa de inteligência e operação integrada contra o Crime Organizado, com a participação da Polícia Civil, da Receita Federal e da Secretaria de Fazenda. O foco do trabalho é levantar e cruzar informações para asfixiar as fontes de financiamento do tráfico e da milícia. O maior investimento em inteligência permitirá atuar de forma mais cirúrgica contra as organizações criminosas e, com isso, evitar tiroteios nas comunidades.

Na visita a Belford Roxo, Paes falou ainda de seus planos para a área de Saúde da Baixada. O candidato do Democratas quer reforçar o atendimento dos principais hospitais de emergência da região e trabalhar em parceria com as prefeituras para ampliar o atendimento na Atenção Básica em Saúde dos municípios, com a implantação das clínicas da família.

O plano de governo de Paes inclui a implantação de Coordenações de Emergência Regionais (CERs) para reorganizar o atendimento do Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, e do Hospital Geral de Nova Iguaçu, este administrado pela prefeitura local.

_ A gente precisa trabalhar em parcerias com os municípios para trazer programas de atenção básica para a população, como por exemplo as clínicas da família, que a gente fez na capital e quer fazer em toda Baixada Fluminense. Também é uma nece

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.