Domingão do Faustão sai da Globo em dezembro

janeiro 25, 2021 /

 

O colunista Lauro Jardim, do GLOBO, informa: depois de 32 anos no ar, o “Domingão do Faustão” sairá do ar em dezembro. O apresentador Fausto Silva definiu sua saída da emissora neste fim de semana. Segundo o site Memoria Globo, Fausto Silva estreou na TV Globo em 26 de março de 1989 depois de fazer sucesso como apresentador do programa Perdidos na Noite, transmitido entre 1985 e 1988 pela TV Bandeirantes. Convidado por Boni e Daniel Filho, assumiu o horário da tarde de domingo com um programa de auditório “descontraído, com outro tipo de linguagem, ao vivo e, principalmente, bastante dinâmico”, diz o apresentador em entrevista ao Memória Globo.

Desde o início, o Domingão do Faustão – nome sugerido por Daniel Filho – trazia quadros, atrações musicais, conversas com artistas e personalidades, humor, concursos e revelação de novos talentos. O programa começou a ser feito no Teatro Fênix, migrou para os Estúdios Globo em meados da década de 1990 e se fixou em São Paulo em 2015.

Diversos nomes da música nacional e internacional passaram pelo palco do Domingão do Faustão, como Leandro e Leonardo, Caetano Veloso, Sérgio Mendes, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Sandy e Júnior, Daniela Mercury, Ângela Maria, o cantor Seal, Enrique Iglesias, Jon Bon Jovi, Mariah Carey, Black Eyed Peas e muitos outros.

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.