Depoimento de Emanuela Medrades foi remarcado para esta quarta (14) após ela ter se recusado a responder a perguntas dos senadores

julho 14, 2021 /

Emanuela Medrades, diretora da Precisa Medicamentos, comparece novamente à CPI da Covid-19 nesta quarta-feira (1$), após se recusar a responder os senadores durante a comissão. Quem também presta depoimento hoje é Francisco Maximiano, sócio-presidente da empresa. Ambos são considerados “peças-chave” nas negociações para aquisição da Covaxin, vacina contra a Covid-19 produzida por um laboratório na Índia.

A diretora da empresa será a primeira a depor. Antes da confirmação do adiamento de seu depoimento para esta quarta, a diretora disse querer “colaborar” com a CPI e afirmou que “não existiu irregularidade”.

Em seguida, os senadores ouvirão Francisco Maximiano. Seu depoimento já foi remarcado duas vezes. O primeiro reagendamento aconteceu após o empresário comunicar à CPI que estava em quarentena por ter ido à Índia. Já o segundo aconteceu porque a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, autorizou Maximiano a permanecer em silêncio e a não responder às perguntas dos senadores.

A Precisa Medicamentos foi responsável por intermediar o contrato do Ministério da Saúde para aquisição do imunizante, considerado o mais caro até agora. As negociações também são investigadas pela Polícia Federal, o Ministério Público Federal e o Tribunal de Contas da União.

Acompanhe ao vivo:

Aloma Carvalho