Covid: Comissão cobra testes, vacina da Pfizer e compra de seringas; SP vai começar a vacinação no dia 25 de janeiro

dezembro 7, 2020 /

 

Nesta semana a Comissão Externa de Enfrentamento à Covid-19 tem agenda cheia na terça e na quarta-feira, dias 8 e 9 de dezembro, e os destaques ficam por conta da cobrança sobre os testes que estavam com validade prestes a acabar; os planos do país para a vacina da Pfizer, que já começa a ser aplicada em outros países, e a compra de materiais como seringas e agulhas para o momento da vacinação.

O deputado Dr. Luizinho (PP-RJ), presidente da Comissão, afirma que para imunizar todos os brasileiros, todas as vacinas aprovadas pela ciência serão necessárias. Mas alerta para o fato de que, seja quais forem as escolhas, é gravíssimo que editais de licitação para a compra de produtos básicos como seringas e agulhas sequer tenham sido lançados ainda pelo Ministério da Saúde.

Deputado Dr. Luizinho

“O Brasil tem que estar preparado para usar mais de uma vacina. Ainda que o desafio de armazenamento a 70 graus negativos da vacina da Pfizer seja grande, ele não é intransponível”, afirma o deputado, lembrando que a Inglaterra já começou a vacina da Pfizer e outros países já estão prontos para fazer o mesmo.

“Estou há quatro meses cobrando ações sobre a logística de distribuição. Vamos chamar representes do governo e das indústrias para saber em que pé isso realmente está”, disse ele. Entre os convidados para a audiência sobre o tema, está o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos Médicos, Paulo Henrique Fraccaro.

Confira a agenda da Comissão Externa para esta semana:

Terça-feira, 8/12

10h, Reunião Técnica com o tema: O Orçamento para a Saúde em 2021

14h, Reunião Técnica com o tema: A Situação da Vacina da Pfizer e a possibilidade de aquisição pelo Governo Brasileiro

17h, Reunião Técnica com o tema: Desafios da Tecnologia da Informação e Segurança de Dados no Contexto da Pandemia da COVID-19

Quarta-feira, 9/12

9h, Reunião Técnica com o tema: Plano para utilização dos Kits de Teste com validade a vencer

10h30, Reunião Técnica com o tema: Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19

15h30, Reunião Técnica com o tema: A Pandemia da COVID19 e os Impactos na Terapia Renal Substitutiva

 

Doria anuncia vacinação contra a Covid-19 no estado de São Paulo

  A vacinação contra a covid-19 está prevista para começar no dia 25 de janeiro de 2021. A escolha da data coincide com a comemoração do aniversário da cidade de São Paulo.

A primeira fase do plano prevê a aplicação de 10 milhões de doses da CoronaVac, vacina adquirida pelo governo paulista contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan.

A princípio, os grupos prioritários que receberão as doses iniciais da CoronaVac são os profissionais de saúde, pessoas acima de 60 anos, indígenas e quilombolas. Ao todo, serão 9 milhões de pessoas imunizadas nesta fase: 7,5 milhões de idosos, e 1,5 milhão de integrantes do grupo de trabalhadores da saúde, quilombolas e indígenas.

O critério de escolha, segundo o governo, levou em consideração a incidência de óbitos provocados pelo novo coronavírus.

João Doria, governador de São Paulo

O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB), em coletiva de imprensa com detalhes do plano estadual de imunização, no início da tarde desta segunda-feira (7). Na fala, Doria voltou a criticar a previsão do Ministério da Saúde de iniciar a vacinação no país somente em março.

DATAS, LOCAIS E HORÁRIOS DA 1ª FASE DA VACINAÇÃO EM SP

O cronograma inicilamente divulgado prevê a 1ª fase entre 25 de janeiro de 2021 a 28 de março de 2021, totalizando 9 semanas. Haverá uma escala por faixa etária, iniciando pelos trabalhadores da saúde, quilombolas e indígenas. Depois, avançando primeiro nos mais idosos.

Serão 2 doses por pessoa.

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.