Covid-19: Rio tem 93% dos leitos de UTI na rede SUS ocupados

março 7, 2021 /

 

Números referem-se às unidades municipais, estaduais e federais de saúde localizadas na cidade do Rio de Janeiro

No último sábado (06/03), a Prefeitura do Rio de Janeiro comunicou que os leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) pertencentes ao Sistema Único de Saúde (SUS) na rede municipal da capital fluminense chegaram a 93% de ocupação.

Segundo o Poder Executivo da cidade, a quantidade de leitos é maior do que a demanda por vagas na rede SUS. Vale ressaltar que os números referem-se às unidades municipais, estaduais e federais localizadas no Rio.

Medidas restritivas poderão ser mantidas e ampliadas

De acordo com Daniel Soranz, secretário de Saúde da capital, a ocupação de leitos de UTI no município foi ampliada devido à reserva realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de 18 leitos para pacientes vindos de Manaus e a decisão da Prefeitura de permanecer com pacientes que já poderiam retornar à enfermaria na UTI, visando, com isso, mais conforto no tratamento.

Ainda segundo o secretário, no momento, não existem filas de internação e há outros leitos que ainda serão abertos. Em contrapartida, Soranz afirmou que, caso a população continue promovendo aglomerações, as medidas restritivas publicadas em decreto na última quarta-feira (03/03), que começaram a valer na sexta (05/03) e têm data para ser encerradas na próxima quinta (11/03), poderão ser mantidas e até ampliadas.

Ao todo, o Rio já teve, desde o início da pandemia, em março do ano passado, 209.527 casos confirmados de Covid-19 e 19.143 mortes causadas pela doença.

O Governador Cláudio Castro afirmou neste domingo que pacientes com covid-19 da rede hospitalar da capital poderão ser transferidos para UTIs disponíveis em outras cidades do estado.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.