Coronavírus no Brasil: mais de 1,8 milhão de casos e 70.601 mortes, informa boletim das 8 h do consórcio de veículos de imprensa

julho 11, 2020 /

O número de casos confirmados de Covid-19 no Brasil subiu para 1.807.496, indica o boletim das 8h do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo neste sábado. Os números são consolidados a partir das secretarias estaduais de Saúde. O total de óbitos é de 70.601.

As estatísticas da pandemia no Brasil são divulgadas três vezes ao dia. O próximo levantamento será divulgado às 13h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde na gestão do interino Eduardo Pazuello.

Desde o último boletim fechado, às 20h da última sexta-feira — dia em o país ultrapassou a marca dos 70 mil mortos —, foram notificados 3.158 novos casos de Covid-19 e 77 mortes a mais pela doença.

À época em que foi lançado, no dia 8 de junho, o Brasil contava com 36,4 mil mortes por coronavírus. Em pouco mais de um mês, portanto, a quantidade de óbitos por coronavírus praticamente dobrou.

O boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta sexta-feira à noite, aponta que o Brasil tem 1.800.827 casos do novo coronavírus e soma 70.398 mortes pela doença. No registro das últimas 24h, foram contabilizados 45.048  novos casos e 1.214 óbitos. Do total de mortes, 369 foram dos últimos três dias. Ainda de acordo com os dados, 1.078.763 pessoas infectadas estão recuperadas. Há também 4 mil óbitos em investigação.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.