CoronaVac tem eficácia de 78% na terceira fase de testes e Butantan envia à Anvisa pedido de uso emergencial

janeiro 7, 2021 /

O governo de São Paulo afirmou, nesta quinta-feira (7) que a vacina CoronaVac contra o coronavírus desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com a biofarmacêutica Sinovac Life Science, atingiu 78% de eficiência contra casos leves e 100% para casos graves e moderados. Com isso, o órgão informou que já enviou para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de uso emergencial do imunizanr

Ainda de acordo com o governo, entre os imunizados ao longo dos testes clínicos e que contraíram o vírus, nenhum apresentou caso grave ou moderado da doença nem precisou de internação.

“A vacina mostrou 100% de eficácia contra casos graves e moderados. Não houve nenhum caso grave de COVID-19 entre os voluntários imunizados com a vacina do Butantan”, explicou o diretor da instituição, Dimas Tadeu Covas.

O resultado final do estudo sobre a eficácia é a última etapa necessária para que a Anvisa analise o pedido de autorização de uso da vacina na população brasileira.

Em nota, a Anvisa afirmou que a equipe técnica do Instituto Butantan apresentou nesta quinta-feira (7) informações referentes a eficácia e segurança da vacina, mas que ainda não houve a submissão do pedido. Segundo o órgão, o prazo para a análise do pedido de uso emergencial é de dez dias. Já para o registro definitivo é a análise é feita em até 60 dias.

Aloma Carvalho