Com mais de 3 mil mortes na cidade, Crivella libera praias a partir de amanhã

junho 1, 2020 /

Apesar da explosão de casos na capital, com 29.157 infectados e 3.578 mortes, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB) anunciou nesta segunda-feira que o plano de reabertura da economia e a redução das medidas de isolamento social vão começar a partir já de terça-feira, dia 2. Entre elas, caminhadas no calçadão e atividades esportivas individuais no mar, como natação ou surfe, abertura de templos religiosos e funcionamento de lojas de móveis e automóveis. Porém, ainda será proibido aluguel de barracas de praia.

O plano dividido em seis fases só deve ser concluído em agosto, caso não haja um aumento de casos que a capacidade de leitos da cidade não absorva. Para isso, o monitoramento sera diário.Dentro do cronograma, as aulas só serão retomadas em julho. No primeiro momento, serão liberadas as turmas do quinto ao nono ano, com restrições de turmas. E haverá rodízio de alunos mesmo depois da última fase.

O prefeito Marcelo Crivella anunciou a criação de um plano de reabertura gradual do município após uma reunião com o gabinete científico da Prefeitura do Rio. Segundo ele, a decisão foi tomada por unanimidade por acreditarem que o distanciamento social prolongado pode gerar outros danos, como aumento de mortes por outras comorbidades.

De acordo com Crivella, pacientes de outras doenças morrem por pausarem seus tratamentos. Também influenciou na decisão o fim da fila para ocupar os leitos de UTI e enfermaria de covid-19 nos hospitais da rede da prefeitura.O plano será publicado na terça-feira (2) no Diário Oficiail, quando a cidade vai entrar na fase 1, que permite a abertura de concessionárias, lojas de móveis e decoração, atividades físicas ao ar livre, atividades aquáticas individuais no mar e atividades religiosas. Outros detalhes estarão no decreto.

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.