Cláudio Castro começa sua semana de Baixada sancionando ajuda emergencial de até R$ 300,00 para vulneráveis do Rio

março 2, 2021 /

 

Cerca de 300 mil famílias do estado do Rio de Janeiro serão beneficiadas, durante a pandemia,  com uma ajuda emergencial de até R$ 300,00 a partir de 1º de abril próximo. De autoria do deputado André Ceciliano, do PT, a proposta subscrita por 40 deputados da Assembleia Legislativa virou lei hoje (02) ao ser sancionada pelo governador em exercício Cláudio Castro, do PSC, durante sua passagem por Nova Iguaçu, na quadra do SESI, para lançar o programa Governo Presente na Baixada Fluminense, um conjunto de ações do governo estadual para desenvolver a região. Amanhã(03) o governador passará o dia em Belford Roxo.

À exceção de Wagner dos Santos, prefeito de Belford Roxo, todos os prefeitos da Baixada prestigiaram a presença do governador em Nova Iguaçu, cidade que, segundo André Ceciliano, tem 33 mil famílias aptas a serem beneficiadas pela ajuda de até R$ 300,00 durante a pandemia. Cláudio Castro informou que uma comissão por ele criada implementará a importante ajuda social do governo estadual. O governador adiantou que o cadastro das famílias a serem contempladas com os recursos do cofre estadual serão cadastradas pelas prefeituras e que seu governo será rigoroso na transparência da seleção das famílias e no uso do dinheiro público.

André Ceciliano, que voltou a ouvir Cláudio Castro destacar sua atuação política no enfrentamento da crise econômica vivida pelo estado e ao longo de um ano de pandemia, explicou que o dinheiro para o pagamento da ajuda emergencial virá do Fundo de Combate à Pobreza e do Bilhete Único, entre outras fontes orçamentárias que serão remanejadas. O governador em exercício disse que não é hora de politizar a compra de vacinas e sim de salvar vidas, destacando, ainda, o trabalho do deputado federal Luiz Antônio Teixeira  Júnior (PP-RJ), o Dr. Luizinho, no Congresso Nacional, na defesa de ações de combate ao coronavírus em todo país. Anfitrião da reunião, Rogério Lisboa (PP) agradeceu a ajuda do governador em exercício.

Antes da sanção da lei de ajuda emergencial aos “invisíveis” ( são assim chamados por não estarem inscritos nos programas sociais do governo federal) da sociedade, o governador, o presidente da Alerj e o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira,  assinaram um termo de cooperação que cobra segurança para os usuários do Arco Metropolitano, uma estrada federal perigosa em seus 70 quilômetros de extensão.

Roubos de cargas ao longo do Arco são fatos corriqueiros. As entidades não querem aguardar a concessão da estrada, prevista para maio de 2022 pelo governo federal, para verem o Arco Metropolitano cumprir sua finalidade como referência para o desenvolvimento da Baixada Fluminense. Os empresários pediram aos políticos que façam esforços no sentido de que o local do posto da Polícia Rodoviária Federal no Arco Metropolitano, em Itaguaí, abrigue também serviços de resgate e de reboque a carros enguiçados na rodovia. Pedem, ainda, iluminação em toda extensão do Arco. Tudo isso com a máxima urgência.

 

 

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.