Casa do Menor, em Miguel Couto, forma mais 401 jovens para o mercado de trabalho

julho 12, 2018 /

Na última semana, 401 alunos de diversos cursos profissionalizantes participaram da festa de formatura da Casa do Menor, em Miguel Couto, uma instituição criada e dirigida pelo padre italiano Renato Chiera, um conhecido ativista das causas sociais e por isso respeitado no mundo inteiro há 32 anos. Seu trabalho é reconhecido por diversas organizações sociais no exterior. Três anos atrás, o Príncipe Albert, de Mônaco, visitou a Casa do Menor e saiu de Miguel Couto destacando a importância do trabalho que lá é desenvolvido. A principal filosofia é oferecer oportunidades a jovens de baixa renda e moradores de diversas localidades com vulnerabilidade social. O bispo da Diocese de Nova Iguaçu, Dom  Luciano Bergamin, participou do evento, ao qual estiveram presentes políticos de diversos partidos.

Os cursos oferecidos este semestre e o respectivo número de formandos é: assistente administrativo — 26; assistente de RH — 27; montagem e manutenção de micro — 65; panificação — 33; gastronomia — 40; eletricista predial — 61; mecânica — 74; inglês — 17; audiovisual para mídias digitais — 10. Também houve os seguintes cursos na unidade Irmã Celina no bairro Shangri-la, em Belford Roxo: eletricista predial – 20; informática — 14; design gráfico — 14.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.