Brasil registra 1.248 mortes por Covid-19, maior número desde agosto

janeiro 5, 2021 /

 

O Brasil registrou 1.248 mortes nesta terça-feira (5/1) – o maior número desde 25 de agosto. O índice impulsionou a média móvel de óbitos por Covid-19, que chegou a 721. No comparativo com o registrado há 14 dias, houve um recuo de 10%, o que indica estabilidade.

Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação de especialistas para que a média móvel do dia seja comparada à de duas semanas atrás. Variações de até 15%, para mais ou para menos, na quantidade de mortes ou de casos não são significativas em relação à evolução da pandemia. Já valores acima ou abaixo deste percentual devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

Em números absolutos, o país registrou 1.248 óbitos em decorrência da Covid-19 e 58.679 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo o mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). No total, o Brasil já perdeu 197.732 vidas para a Covid-19 e computou 7.810.400 casos de infecção.

 

Saúde estadual divulga nova versão do Painel Coronavírus, com todas as informações sobre a Covid-19 no estado

Mudanças buscam aumentar a transparência e tornar a apresentação dos dados da pandemia mais acessíveis à população 

Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves, anunciou a nova versão do Painel Coronavírus, que entrou no ar com informações mais acessíveis sobre a Covid-19 e com uma apresentação completa e simplificada dos dados da pandemia no Estado do Rio. O secretário de Saúde do município do Rio, Daniel Soranz, participou da entrevista e reforçou a intenção de trabalhar de forma integrada com o Estado.

O painel será a fonte exclusiva de informações da Secretaria de Estado de Saúde sobre dados da Covid e está disponível no endereço http://painel.saude.rj.gov.br/monitoramento/covid19.html. Nele, há informações sobre o número de casos e óbitos por Covid, taxa de ocupação dos leitos destinados à doença, e tempo de espera em fila para transferência para esses leitos, entre outras.

Chaves ressaltou a transparência nas informações proporcionada pelo novo serviço, e elogiou a parceria e a união com a Secretaria Municipal de Saúde: “Para mim, a transparência é o único caminho. Todos sabemos as dificuldades que existem, ninguém é inocente de achar que não existem dificuldades. Mas é para frente que se anda. Temos de divulgar as informações de forma única, para lutar contra a desinformação”, disse ele.

Para Soranz, é fundamental disponibilizar informação única, correta e organizada. “O que o secretário de Estado está apresentando aqui hoje é uma forma de organizar a informação e deixá-la cada vez mais simples e objetiva para as pessoas usarem. Fiquei muito surpreso com a qualidade técnica de toda a formatação dos dados. Não é uma coisa fácil de fazer. A gente vai usar no município do Rio também o painel do estado, para que se tenha informação única”.

Informações detalhadas por município 


No novo Painel Coronavírus, todos os dados serão atualizados diariamente, a partir das 17h. A informação detalhada de cada indicador estará disponível nas abas internas. O painel abre com os números de casos e óbitos registrados nos sistemas de informação nas últimas 24 horas, o que não quer dizer que tenham ocorrido neste período. A taxa de ocupação de leitos no estado é calculada com base nas informações enviadas pelos municípios. O site traz ainda informações consolidadas a respeito de cada um dos 92 municípios do estado.

Os dois secretários também falaram sobre a adoção da regulação única de leitos no estado, que começará já na próxima semana para os leitos de Covid-19, e posteriormente para os leitos dos serviços de saúde de alta complexidade, como UTIs e tratamentos de oncologia, cardiologia e neurologia, entre outros. “Nessa hora de pandemia, a regulação única é ainda mais importante, porque todos os cidadãos têm as mesmas oportunidades de acesso”, disse Chaves. Daniel Soranz afirmou que “não dá para pensar em Sistema Único de Saúde se cada um puxar para um lado e não remando para o mesmo local”.

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.