Brasil registra 1.131 mortes por Covid-19 e média móvel cai para 942; sem oxigênio nos hospitais, Manaus tem toque de recolher

janeiro 14, 2021 /

O indicador, em comparação com o registrado há 14 dias, sofreu acréscimo de 34,4%, o que indica alta

 

A média móvel de mortes por Covid-19 no Brasil caiu nesta quinta-feira (14/1) e chegou a 942. O indicador, no entanto, em comparação com o registrado há 14 dias, sofreu acréscimo de 34,4%, o que indica alta.

Em Manaus, capital do Amazonas, médicos vivem situação dramática por falta de oxigênio para manter pacientes de covid-19 respirando, O caos na rede hospitalar de Manaus, que não tem vagas para pacientes de coronavírus, está provocando a transferência de pacientes em estado grava para outros estados. Pacientes morreram por asfixia em hospitais da rede pública de saúde em Manaus. o governo do Amazonas decretou toque de recolher das 21 às 6hs e a Força Aérea Brasileira também participa da logístgica para abastecer Manaus com oxigênio.

Com a situação caótica, Manaus vai transferir 750 pacientes para outras unidades da Federação. Entre elas, o Distrito Federal. O Hospital Universitário de Brasília (HUB) vai receber ao menos 20 pessoas na enfermaria da rede pública nos próximos dias. A data da transferência ainda não foi cravada, mas o acordo está definido e a chegada dos doentes deve ocorrer até a semana que vem. A ideia é ajudar a amenizar a situação de colapso que assola a capital do Amazonas com o recrudescimento dos casos e a alta de mortes por coronavírus.

Avião dos Estados Unidos

Aviões da Força Aérea dos Estados Unidos poderão auxiliar no transporte de cilindros de oxigênio no Amazonas, onde houve uma explosão de casos de covid-19. Segundo o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), o governo brasileiro pediu à Embaixada dos Estados Unidos que disponibilize as aeronaves. “Tem lugar que tem oxigênio, mas não tem uma aeronave que transporte oxigênio em cilindro. O único que tem (capacidade para transportar os cilindros) entrou em pane e está em manutenção”, disse Ramos.

Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação de especialistas para que a média móvel do dia seja comparada à de duas semanas atrás.

Variações na quantidade de mortes ou de casos de até 15%, para mais ou para menos, não são significativas em relação à evolução da pandemia. Já percentuais acima ou abaixo devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

Em números absolutos, o país registrou 1.131 óbitos em decorrência da Covid-19 e 67.758 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo o mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). No total, o Brasil já perdeu 207.095 vidas para a doença e computou 8.324.291 casos de contaminação.

 

foto: LUCAS SILVA/PICTURE ALLIANCE VIA GETTY IMAGES 

 

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.