Bolsonaro cancela entrevista e Witzel mantém o confinamento da população. Governo do RJ vai ajudar um milhão de famílias com cestas básicas e garante salários dos servidores

março 25, 2020 /

Acabou de ser cancelada a entrevista coletiva convocada pela Secretaria de Comunicação do Palácio do  Palácio do Planalto com o presidente Jair Bolsonaro. Governadores e entidades continuaram criticando o pronunciamento de Bolsonaro contra o confinamento da população por causa do coronavírus ( 38 mortos e mais de 2000 casos confirmados no Brasil ). Até mesmo o governador Ronaldo Caiado (GO_), que é médico e aliado do governo federal, criticou duramente Bolsonaro, ampliando o fogo cruzado contra o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Mandetta, aliado de Ronaldo Caiado, poderá deixa o Ministério da Saúde

 

 

No Rio, o governador Wilson Witzel disse hoje aos jornalistas, convocados ao Palácio Guanabara para uma entrevista coletiva, que o pronunciamento feito ontem ( 24/03) pelo presidente Jair Bolsonaro em cadeia de rádio e televisão não tem valor jurídico. Witzel manteve seu pedido para que a população do Rio permaneça em casa, durante a quarentena do coronavírus, e informou que o Rio já perdeu R$ 10 bilhões nos últimos dias com o confinamento, mas voltou a criticar o pronunciamento do presidente da República.. No entanto, o governador Witzel anunciou que vai ajudar um milhão de famílias carentes da Baixada, Niterói e Itaboraí com a distribuição de  cestas básicas. Ele garantiu o pagamento de todos os servidores apesar da crise econômica.

– Nesse momento, é impensável deixar os servidores sem salários. A maioria da folha de pagamento é composta por médicos, professores, bombeiros, policiais.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.