Firjan: indústria fluminense recupera 42% dos empregos perdidos nos
meses mais afetados pelas medidas de combate à pandemia

Setor perdeu 36 mil vagas de março a junho e recuperou mais de 15 mil entre julho e outubro no estado. Levantamento da Firjan, que aponta o desempenho de todos os setores, pode ser consultado em www.firjan.com.br/retratosregionais

Levantamento feito pela Firjan e divulgado através da plataforma Retratos Regionais aponta que a indústria fluminense recuperou, de julho a outubro, 42,3% dos postos de trabalho perdidos entre março e junho, meses mais afetados pelas medidas de combate à pandemia de Covid-19 e pelas incertezas em relação à economia. Para a Baixada Fluminense, por exemplo, outubro representou o quarto mês consecutivo de saldo positivo de empregos formais (+1.776) nos quatro grandes setores (comércio, indústria, serviços e agropecuária), sendo o segundo melhor desempenho no acumulado do atual semestre. Quem mais contratou neste mês foi o comércio (+1.551), seguido da indústria (+237).

A análise geral do setor industrial do Estado do Rio, que contempla a indústria de transformação, extrativa, de construção e Serviços Industriais de Utilidade Pública, mostra que foram perdidas 36.010 vagas de março a junho e recuperadas 15.225 entre julho e outubro. A Firjan destaca o desempenho dos segmentos de produtos de metal e de produtos de borracha e de material plástico, que não só recuperaram os postos de trabalho perdidos como criaram outras vagas.

O comércio recuperou de julho a outubro 31% dos postos de trabalho perdidos. Já o setor de serviços ainda apresenta saldo negativo no acumulado desde julho (-5.142), período considerado pelo indicador de Retomada dos Empregos, da plataforma Retratos Regionais.

Estado do Rio acelera ritmo de contrações em outubro e comércio é setor que mais abriu vagas

O estado do Rio acelerou o ritmo de contratações em outubro e apresentou saldo de 16.271 novos postos de trabalho com carteira assinada, quase o dobro do registrado em setembro (+8.966) e mais que o triplo de agosto (+5.152).

O comércio foi o setor que mais abriu vagas (+7.559), impulsionado pelo comércio varejista de vestuário e acessórios (+1.056). A indústria abriu 4.813 postos de trabalho e, o setor de serviços, 3.875. Na agropecuária o saldo foi de 24 novas vagas em outubro.

Construção civil e moda puxam retomada industrial em outubro

No setor industrial, a indústria de transformação foi a que mais contratou em outubro (+2.945), seguida pela construção civil (+1.707) e pelos Serviços Industriais de Utilidade Pública (+307). A indústria extrativa teve saldo negativo (-146).

Em linha com o desempenho do comércio, confecção de artigos do vestuário e acessórios (+828) foi o segmento da indústria de transformação que mais contratou em outubro. Na sequência, aparecem manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (+670); produtos de borracha e de material plástico(+365); produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos, (+354) e Produtos Alimentícios(+348).

Plataforma Retratos Regionais

A plataforma Retratos Regionais tem como base o saldo de empregos formais disponibilizados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. Em painel setorial são disponibilizados dados específicos dos setores industriais.

Em painel regional, que também permite a busca por município, é apresentado o cenário geral de empregos, incluindo todos os grandes setores. Também está sendo disponibilizado Indicador de Retomada dos Empregos. A plataforma pode ser acessada através deste link: www.firjan.com.br/retratosregionais.