Arco Metropolitano é considerado de relevante interesse econômico estadual

maio 21, 2022 /

Lei sancionada pelo governador Cláudio Castro busca atrair empreendimentos e desenvolver a região

O Arco Metropolitano do Rio de Janeiro, eixo viário que compreende toda a extensão da BR 493, agora é considerado de relevante interesse econômico estadual. O reconhecimento veio pela Lei 9.690/22, sancionada pelo governador Cláudio Castro e publicada no Diário Oficial nesta sexta-feira (20/05). A medida busca incentivar e atrair novos empreendimentos para o desenvolvimento da região. A instalação, porém, ocorrerá mediante estudo de impacto viário e ambiental.

A via expressa abrange os municípios de Guapimirim, Magé, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Queimados, Japeri, Seropédica e Itaguaí. Além disso, conecta dois eixos logísticos do país: a BR 040 e a BR 116, que ligam o Rio aos estados de Minas Gerais e de São Paulo, respectivamente.

– Sabemos que, diariamente, há uma intensa circulação pelo Arco Metropolitano. Com essa lei, a ideia é tornar a região mais atrativa para empresas, garantindo o desenvolvimento daquela área e, consequentemente, da economia fluminense. Vale ressaltar que se trata de uma iniciativa responsável, que segue as regras ambientais e dos municípios compreendidos pelo eixo viário – declarou Cláudio Castro.

O Instituto Rio Metrópole (IRM) definirá as larguras das faixas que demarcarão as áreas de interesse econômico para alocação de empreendimentos às margens da BR 493, seguindo o Plano Estratégico Urbano Integrado da Região Metropolitana (PEDUI). A medida também será feita em comum acordo com os municípios e seus respectivos Planos Diretores.

De acordo com a norma, são consideradas atividades de interesse econômico os seguintes empreendimentos: industriais, comerciais, habitacionais e com atuações nas áreas ambiental e de logística, agrícolas e agropecuários, inclusive núcleos de agricultura familiar e agroindústrias familiares.

Caberá ao Poder Executivo definir a política de atração de novos empreendimentos para a região, podendo elaborar estratégia de Segurança Pública específica para o Arco Metropolitano. O governo poderá ainda implantar um destacamento da Polícia Militar no eixo viário.

Aloma Carvalho

[ivory-search 404 "The search form 61543 does not exist"]