Ao vivo: Técnicos da Anvisa recomendam aprovação das vacinas da CoronaVac e de Oxford

janeiro 17, 2021 /

A área técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou neste domingo a aprovação do uso emergencial da vacina de Oxford neste domingo. O corpo técnico recomendou também que a vacina seja monitorada.

A Anvisa iniciou na manhã deste domingo a votação sobre a autorização emergencial de uso da vacina contra Covid-19. Estão em análise a CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, e a vacina de Oxford, desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e a capitaneada pela Fiocruz.

 

A reunião conta com a presença dos cinco membros da diretoria colegiada da Anvisa. A análise e a votação estão sendo transmitidas nas redes sociais da agência e no canal da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Até o momento, a Fiocruz e o Instituto Butantan foram as únicas organizações que solicitaram o uso emergencial do imunizante contra a Covic-19 no Brasil. Caso a votação tenha resultado favorável, os laboratórios poderão iniciar a vacinação assim que forem comunicados pela agência.

A farmacêutica brasileira União Química e o Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF, sigla em inglês) também protocolaram, na sexta-feira (15/1), um pedido emergencial junto à Anvisa para utilização do imunizante Sputnik V no Brasil. No entanto, a Anvisa informou, na noite desse sábado (16/1), que devolveu os documentos por “não apresentarem requisitos mínimos para submissão e análise”.

O parecer da diretoria colegiada será decisivo para o cenário enfrentado pelo Brasil durante a pandemia. Até o último sábado (16/1), o país havia perdido 209,2 mil vidas em decorrência do coronavírus. Além disso, 8,4 milhões de brasileiros já foram contaminados pela doença desde o início da pandemia. As informações são do Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass).

Confira a reunião:

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.