Garotinho passou todo debate atacando Eduardo Paes. Propostas dele: a vollta dos restaurantes populares e o programa Jovens pela Paz.

Anthony Garotinho (PRP) não é mais candidato a governador do Rio de Janeiro

setembro 27, 2018 /

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou, na manhã desta quinta-feira (27), o registro da candidatura de Anthony Garotinho (PRP) ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. A decisão foi tomada por unanimidade pelos sete membros da corte. Garotinho ainda poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas a o ex-governador está impedido de fazer campanha e veicular propaganda no rádio e na TV.

A ministra Rosa Weber votou a favor de Garotinho manter a campanha enquanto ainda houver possibilidade de recurso, mas foi vencida pela maioria que decidiu, baseado em decisões anteriores, que, após o julgamento pelo plenário da Corte, o candidato que tem a candidatura barrada deve ficar proibido de realizar atos de campanha.

Durante o julgamento também foi decidido pela a maioria dos ministros do TSE que Garotinho deveria estar inelegível por ter tido os direitos políticos suspensos após condenação em um processo criminal transitado em julgado.

Sua candidatura havia sido indeferia com base na Lei da Ficha Limpa em julgamento do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), no dia 06 de setembro, mas Garotinho foi autorizado a continuar a fazer campanha eleitoral até que o TSE julgasse os recursos contra a decisão.

Votaram contra a candidatura de Garotinho no TSE: o relator do caso, Og Fernandes, e os ministros Admar Gonzaga, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Jorge Mussi e Rosa Weber.

Na pesquisa do Ibope para o governo do Rio desta terça-feira (25), Garotinho apareceu empatado em 2º lugar com Romário (Podemos), ambos com 16%. O candidato do DEM, Eduardo Paes, lidera as intenções de voto, 24%.

Aloma Carvalho