Andrezinho Ceciliano leva arquiteto e urbanista Vicente Loureiro para debater o futuro de Paracambi

A convite do deputado estadual Andrezinho Ceciliano, o urbanista Vicente Loureiro deu sua contribuição ao Programa de Governo Participativo do pré candidato do PT a prefeito de Paracambi, Foto: Divulgação.

Uma verdadeira aula de como planejar uma cidade. Foi isso o que cerca de 120 moradores de Paracambi, incluindo comerciantes locais, tiveram na noite desta quinta-feira (9), durante duas horas, no Paracambi Top Hotel. O “professor” era o arquiteto e urbanista Vicente Loureiro, atual conselheiro da Agetransp e ex-secretário estadual da Região Metropolitana no governo Pezão. Ele foi o convidado especial do deputado Andrezinho Cecililiano (PT), pré-candidato a prefeito de Paracambi, para a primeira reunião temática do seu projeto Programa de Governo Participativo, no qual Loureiro tem dado luxuosa contribuição.

Morador de Nova Iguaçu, Vicente Loureiro nasceu na Avenida dos Operários e passou infância e parte da adolescência em Paracambi, ouvindo a sirene da fábrica Brasil Industrial. Por isso, conhece bem a cidade. Ele começou sua fala dizendo que não há motivos para Paracambi se preocupar com o fato de que a sua população diminuiu nos últimos dez anos, conforme mostrou o último censo.
“Não há relação entre demografia e crescimento físico das cidades. De 1960 para cá, a população de Paracambi dobrou, mas quadriplicou o número de domicílios. Nos últimos 10 anos, apesar da queda da população, surgiram 1.500 novos domicílios”, disse. Para o urbanista, menos gente significa maior possibilidade de atendimento às demandas, com qualidade, e a possibilidade de se fazer um planejamento – não apenas urbanístico – das cidades.

“Assim como na vida da gente, cidades têm que ter propósitos. Tipo: o que eu quero ser quando crescer?”, provocou ele, antes de apresentar alguns “propósitos” que, na opinião dele, devem nortear a Paracambi do futuro: aproveitar sua vocação de Centro Regional; trabalhar pela sustentabilidade ambiental; se tornar uma cidade inteligente, participativa e conectada; criar espaços públicos, territórios inclusivos e acolhedores, com ênfase na Juventude e no bem-estar dos idosos.

URGÊNCIA CLIMÁTICA
A preocupação com novas enchentes, como a vivida em fevereiro, foi um dos principais pontos levantados pelos presentes. Vicente lembrou que, na sua juventude, era comum a cidade inundar, e que isso mudou no governo Délio Leal que, com a ajuda do então governador Leonel Brizola, fez uma barragem no Rio Macacos. Hoje, novas obras precisarão ser feitas, em parceria com o Estado e a União. Ele enfatizou, no entanto, que medidas preventivas são essenciais, tais como dragagem e limpeza dos rios e bom manejo dos resíduos sólidos, com participação da população.

Os participantes não apenas aplaudiram, como encheram as urnas de acrílico de sugestões. Na sua fala, o deputado Andrezinho agradeceu a presença de todos e mostrou que está preparado para a missão a que se propôs: falou da manutenção e melhoria do serviço de ônibus tarifa zero; discorreu sobre o conceito de cidade esponja dentro de uma realidade de emergência climática; da possibilidade de federalização da RJ 127; da importância do uso de bicicletas como um modal sustentável; da agenda ambiental, da importância do trem; do uso de tecnologias na gestão municipal e muito mais. O encontro, iniciado por volta das 20h, terminou quase 22h, mas quem foi não se arrependeu de ter perdido a novela.

Compartilhe
Categorias

Mais lidas

Publicidade
Veja também

Faça a sua pesquisa